Avianca impede embarques de reservas do Hotel Urbano

Um alerta para quem faz reservas de passagens aéreas ou pacotes de viagem por meio de Agências de Viagem.

Nossa recomendação é que o passageiro deve comprar passagens aéreas no próprio site da Companhia Aérea ou diretamente no escritório da empresa aérea, no caso de esta dispor de representação no Brasil.

Apenas em último caso, faça a compra de passagens aéreas por meio de agências de viagem.

Também não recomendo a compra de pacotes de viagem. Via de regra, estes pacotes saem mais caros do que os montados pelo próprio usuário. 

Além disso, o passageiro concentra o seu dinheiro numa única empresa, a agência de viagem. Se esta agência falir ou não honrar os seus compromissos, conforme revela a notícia a seguir, quem sai no prejuízo é o consumidor, que compromete toda a sua viagem.

É claro que o usuário que monta a sua própria viagem também pode ter problemas com determinados hotéis ou companhias aéreas, mas, neste caso, os problemas ficam isolados, sem comprometer toda a viagem.

Comprando com agências de viagens, você aposta todas as suas fichas em uma única carta!



****


Leia a notícia: Avianca impede que clientes embarquem em voos já pagos à agência de turismo

Fonte: Portal IG

"Clientes compraram pacotes pela Time Brazil, empresa que não efetivou pagamentos com aérea; Hotel Urbano garante que todos os embarques que intermediou serão realizados Cerca de 1.200 consumidores que compraram pacotes de viagens com a agência de turismo Time Brazil (ROD2) correm o risco de não embarcar nas próximas semanas para Miami e Orlando (nos Estados Unidos), Lima (Peru) e San José (Costa Rica). 

O Hotel Urbano comercializou 1.700 pacotes de viagens, utilizando os serviços da operadora Time Brazil, que não teria feito o pagamento à Avianca pelas passagens aéreas. 

Na iminência de absorver o prejuízo pelo não pagamento das passagens aéreas pela Time Brazil, a Avianca começou a impedir o embarque dos consumidores dos estados de São Paulo, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul. 

Já para garantir que a viagem fosse efetivada em sua totalidade, o Hotel Urbano foi à Justiça e impetrou uma liminar obrigando o embarque nos voos da Avianca. Desses 1.700 consumidores, cerca de 500 fizeram a viagem por conta dessa liminar, segundo informou o Hotel Urbano. 

A Avianca recorreu da referida medida cautelar e a 6ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro revogou a liminar concedida ao Hotel Urbano. Assim, a Avianca teve liberação da Justiça para impedir o embarque".

Para ler mais, clique aqui.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Booking.com