Ankara: nossa última parada



Por Luciana Calvo. Pegamos um ônibus da Capadocia (partindo da cidade de Ürgüp, com conexão em Nevṣehir) para Ankara, a capital da Turquia. O ônibus era confortável, com wifi e TV (em turco, é claro!). Compramos a passagem por  40 TL e o trajeto demorou 4 horas.





Descemos no Terminal Rodoviário (Aṣti) e pegamos um metro para o nosso hotel.

Ankara foi nossa última parada na viagem Grécia-Turquia. Não esperávamos muita coisa da cidade, mas visitamos dois lugares muito interessantes! A cidade é moderna com monumentos e construções imponentes. Em boa parte, é limpa! Vale à pena ficar 2 ou 3 dias por lá!

A região de Ulus, onde ficamos, lembra um pouco a 25 de março e a região central de SP, com muitas lojas e restaurantes populares.





Apesar de ficarmos numa região não tão bonita da cidade, o Hotel Radisson (um pouco inferior para os padrões da rede), estava ao lado de uma estação do metro (Estação Ulus), o que facilitou o deslocamento para o Shopping AnkaMall. Além disso, o Anatolia Civilization Museum e o Castelo de Ankara também ficam em Ulus.




No primeiro dia, visitamos Anitkabir, a região onde está localizado o Mausoléu do Atatürk, um grande líder visionário, considerado pai da Turquia moderna.




Quanta Imponência! Tudo extremamente grandioso e bem cuidado. Você tem 2 entradas para o monumento, sendo ambas ladeadas por muitas árvores e flores. A entrada principal fica a 350 m do metro Tandogan. A entrada é gratuita.

No complexo, você também encontra o Túmulo de Ataturk e um museu extremamente 
interessante. Atatürk faleceu em 1938 e seu corpo foi embalsamado e aguardou por vários anos até construção do Mausoléu. Em 1953, seu corpo foi trazido para Ankara, e enterrado com as devidas homenagens.



A entrada do museu fica do lado direito do Mausoléu. Gastamos aproximadamente 2 horas no museu uma vez que as exibições são fascinantes. A primeira sala tem uma coleção de itens pertencentes a Atatürk, a seguinte, os presentes por ele recebidos de diversas autoridades estrangeiras e, finalmente, a maior e mais interessante parte: pinturas, documentos, e exposições sobre a Guerra da Independência e o Governo de Atatürk.



“Mustafa Kemal Atatürk se estabeleceu como um líder militar extremamente capaz e inteligente enquanto servia como comandante de divisão na Batalha de Galípoli (…) Com a derrota sofrida pelo Império Otomano nas mãos dos Aliados, e os planos subsequentes para a partilha de seu território, Mustafa Kemal liderou o Movimento Nacional Turco naquela que se se tornaria conhecida posteriormente como a  Guerra de Independência Turca; após estabelecer um governo provisório em Ancara, derrotou as forças enviadas pela  Tríplice Entente. Suas campanhas militares bem-sucedidas asseguraram a liberação do país e a proclamação da república no lugar do antigo governo imperial otomano.Como primeiro presidente da Turquia, Atatürk embarcou num ambicioso programa de reformas políticas, econômicas e culturais. Um admirador do Iluminismo, Atatürk procurou transformar as ruínas do Império Otomano numa nação-Estado democrática e secular.” (Fonte: Wikipedia)

Segundo dia


No segundo dia, visitamos o Anatolia Civilization Museum. O Museu fica num ponto mais alto da cidade, por isso, embora tenhamos ido a pé, sugiro que pegue um taxi!



A entrada custou 15 TL. O Museu é muito bem cuidado e organizado. Está dividido em sessões cronológicas, iniciando-se com o Período Paleolítico. Existem muitas peças de cada período da história e todas muito bem conservadas. Se você quiser conhecer sobre Pré-História, este é o lugar!



Ficamos aproximadamente 2 horas no museu. Cuidado com as excursões! Vimos algumas passando pelo museu em apenas 20 ou 30 minutos!




Saindo do museu, subindo mais uns 500 metros você encontrará a entrada para o Castelo de Ankara. A entrada é gratuita.



A data de construção do Castelo é desconhecida. Existem no complexo muitas casas construídas em diferentes períodos da história e hoje são ocupadas por lojas de souvenirs e restaurantes.



Você consegue ter acesso aos muros do castelo que o presenteiam com uma bela vista da cidade. Existe um centro de informações turísticas no local, entretanto, não é falado inglês… embora sejam extremamente prestativos, tire suas dúvidas antes de sair do hotel!
Hora de arrumar as malas e voltar para casa!
No dia seguinte, pegamos um ônibus da empresa Havaṣ (próximo ao nosso hotel – atrás do estádio), que parte a cada 30 minutos, para o Aeroporto ESB, que fica em Esenboga. O itinerário durou uns 30 minutos e custou 8 TL.



Até a próxima viagem!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Booking.com