Relatos de Viagem: Hanoi, Vietnã



“Olhe nos olhos dos motoristas e siga em frente. Não volte! O motorista vai contorna-lo por trás e o simples reflexo seu de voltar pode causar um acidente”

Como atravessar a rua no caótico trânsito de Hanoi? Essa foi a primeira dica que recebemos ao chegarmos ao hotel! E foi muito útil! No início era assustador, mas depois, fazíamos isso com muita tranquilidade... e, no final, até nos divertíamos!

Chegamos ao nosso hotel no final da tarde e, junto com um drink de boas vindas, recebemos uma folha com um mapa da cidade e uma série de cuidados que deveríamos tomar ...


Nos hospedamos no Splendora Boutique Hotel, numa viela nas proximidades do Lago Hô Hoàn Kiêm e da Catedral St. Joseph. O hotel está localizado próximo a diversos restaurantes e diversas atrações da cidade, como o Night Market e o Water Puppet Theatre

O hotel é simples e barato, por isso, não dá para esperar muito luxo. O atendimento é muito bom e os simpáticos funcionários fazem o possível e o impossível para tornar a sua estadia muito agradável. Por fim, o café da manhã é gostoso, ha um menu de pratos (incluindo omeletes) para você escolher além das opções comuns que encontramos nos hoteis (café, pão, queijo, etc.).



Já instalados, fomos fazer um reconhecimento da cidade à pé e testar nossa habilidade para atravessar as ruas. 

Fomos ao conhecido Night Market que acontece apenas nos finais de semana. É uma rua que fica fechada ao trânsito e lotada de barraquinhas vendendo as mais diversas bugigangas e produtos falsificados. A atração não é imperdível, portanto, não precisa alterar as datas da sua viagem para conhece-la.

Jantamos numa Pizzaria na rua do hotel, a Pizza 4P. Ambiente agradável, pizzas saborosas e preço justo. Recomendado!

Para o dia seguinte havíamos contatado por email alguns guias do Hanoi Free Tour Guides, uma organização de estudantes sem fins lucrativos que tem por objetivo a promoção do Vietnã e o intercâmbio cultural.

Dia 2.

Nossos guias chegaram ao hotel pontualmente no horário combinado. Tudo foi arranjado por e-mail e escolhemos o roteiro com os pontos turísticos que mais nos interessavam, levando em consideração que alguns locais estavam fechados na segunda feira.

Nossos guias eram 2 estudantes universitários, Phuong e Dung, que, aproveitam seus dias de folga na faculdade para levar os turistas para conhecer a cidade pela sua perspectiva.

Eles não cobram nada por essa atividade (é claro que pagamos almoço, lanches , entradas deles e ainda demos uma gorjeta) e recebem em troca (segundo eles) a oportunidade de conhecer novas culturas e aprimorar o inglês.



Ser abordado por locais para conversar é muito comum em Hanoi. Passeando em volta do lago Hô Hoàn Kiêm, fomos abordados diversas vezes por jovens que apenas queriam conversar e treinar o inglês. No nosso último dia, fomos alvos de crianças de uma escola local que, além de nos fazerem várias perguntas, terminavam a “entrevista” nos convidando para um Evento das Nações que aconteceria na sua escola no dia seguinte. Conversamos com várias crianças, mas, infelizmente, não pudemos comparecer ao evento!


Iniciamos nosso tour pelo Distrito de Ba Dinh, onde estão localizados importantes edifícios públicos e atrações turísticas, incluindo o Mausoléu de Ho Chi Minh.

Pegamos um taxi até o local que fica num espaço tranquilo e com muitos seguranças. O complexo é gigantesco e o Mausoléu imponente. 


O mausoléu começou a ser construído em 1973 e foi inaugurado em 1975. Foi inspirado no mausoléu de Lenin em Moscou, mas incorporou elementos da arquitetura vietnamita, como o teto inclinado. Ho Chi Minh queria que seu corpo fosse cremado, quando viesse a falecer, pois seria "mais higiênico do que um enterro e também guardaria terras para fins agrícolas". Porém, após sua morte ele foi embalsamado. A União Soviética forneceu a tecnologia para o embalsamento e o caixão de cristal no qual o corpo está preservado. (Fonte: Wikipedia).

É recomendável chegar cedo para visitar o Mausoléu, pois formam-se filas gigantescas. Infelizmente, quando fomos,o prédio estava fechado e pudemos apreciar apenas sua arquitetura exterior.

Há regras rígidas relativas ao traje e ao comportamento que devem ser observadas na visita ao mausoléu. Há guardas que nos fazem cumpri-las à risca. É proibido entrar de shorts ou minissaias. Os visitantes devem permanecer em silêncio durante a visita e caminhar em duas filas.  Não devem cruzar os braços ou ficar com as mãos nos bolsos. Também é proibido fumar, beber, comer, fotografar ou filmar no interior do mausoléu (Fonte: Wikipedia).




Caminhamos, então, em direção ao Complexo do Palácio PresidencialAlém do palácio, há uma casa de 2 andares onde Ho Chi Minh passou seus últimos anos, sendo que, no final, estava restrito ao piso inferior. É interessante perceber que era tudo muito simples e sem luxos.





Ainda dentro dos jardins do Palácio, existe um lago e um templo dedicado à Deusa da Fertilidade.




Foi muito interessante notar a admiração e respeito dos nossos guias com o seu líder Ho Chi Minh. O Vietnã, apesar de sua abertura ao mundo globalizado e de sua transição para uma economia de mercado, é, no campo político, uma República Socialista, de Partido Único (o Partido Comunista do Vietnã), em que o culto à personalidade é muito forte. Desde os tempos de escola, os vietnamitas aprendem a louvar o seu mais importante líder. Portanto, não é recomendável ao turista criticar ou fazer comentários depreciativos a respeito da figura de Ho Chi Minh.

Nas imediações da Ba Dinh Square, fica o West Lake. Neste lago, chama a atenção o Templo Chùa Trấn Quốc, que estava fechado para almoço.





Ao visitar a região do West Lake, preste muita atenção, pois a maior parte das atrações turísticas fecha entre 12 e 14h.

Uma curiosidade: Durante a guerra do Vietnã, o Senador e ex-candidato a Presidência dos Estados Unidos, John McCain, teve sua aeronave abatida em Hanoi. Ele ejetou e, severamente ferido, acabou pousando no Trúc Bạch Lake, ao lado do West Lake. McCain foi prisioneiro de guerra durante 5 anos e meio, onde teria sido torturado e submetido a maus tratos.

Hora do Almoço. Almoçamos num restaurante típico delicioso.

Queríamos provar a comida típica vietnamita. Nossos guias, inicialmente, nos levaram a um restaurante nas proximidades do West Lake.

Chegando lá, a fachada não nos agradou e ficamos um pouco receosos. Então, eles optaram por nos levar em outro um pouco mais turístico, mas acertaram em cheio! O restaurante chama-se Cha Cá Thang Long.

O prato que provamos foi o Cha Cá (peixe em cubos grelhado). Além de saboroso, foi uma experiência única. Tínhamos pratos individuais com alguns condimentos e algo que lembrava um macarrão que temperávamos no próprio prato. Depois, no centro das mesas tinham bowls com um peixe que fritava junto com uma verdura, enfim, é o prato mais típico. Não deixem de provar e repetir!




O preço foi bem em conta.


Nossa próxima parada foi o Museu da Prisão Hoa Lu. Visita obrigatória para quem viaja para Hanoi.


A Prisão Hoa Lu foi usada pelos colonos franceses no Vietnã para prender prisioneiros políticos e, posteriormente, pelo Vietnã do Norte para manter prisioneiros de guerra americanos durante a Guerra do Vietnã.  A maior parte da prisão foi demolida nos anos 90 e o que sobrou foi convertido em um museu. O museu retrata, na maior parte, as terríveis condições da prisão na época colonial francesa, expondo, inclusive, a famosa Guilhotina. Entretanto, há uma parte do museu dedicada aos prisioneiros de guerra durante a Guerra do Vietnã.

Para finalizar nosso tour, fomos caminhar pelas ruelas do Old Quarter e French Quarter. Aproveitamos para tomar um café e um sorvete local nessas imediações, mas nada muito especial.


Fechamos o dia passeando ao redor do lago Hoan Kiem e fomos para o Hotel, não sem antes comprar o Ingresso para o famoso Show das Marionetes Aquáticas, no Thang Long Water Puppet Theatre, às margens do lago.

Recomendo comprar o ingresso com pelo menos 2 dias de antecedência se possível. Embora tenhamos conseguido comprar ingresso para o dia seguinte, não foi para o horário que havíamos planejado.



Jantamos no excelente restaurante Red Beans. Ele fica numa das ruelas próxima ao lago, no quarteirão que vende joias de ouro e prata. Na verdade é o restaurante do Hanoi La Siesta Hotel. Seu interior é bem decorado e chique.

O atendimento foi educado e refinado e a comida deliciosa. Há opções de pratos à la Carte e também um Set Menu, um pouco mais caro, mas quem comeu, aprovou. Eu fiquei com uma Sopa de abóbora, Pato e Crème Brulée de sobremesa.  Repetiria sem medo! É importante fazer reserva!

Dia 3


No terceiro dia, fomos conhecer o Vietnam Military History Museum. O Museu é composto de 3 prédios de 2 andares cada um com objetos e retratos dos combates nos quais o Vietnã se envolveu. Está disposto em ordem cronológica e expõe  uma grande variedade de itens.




O ponto negativo é que as explicações estão apenas na língua local, o que me fez perder um pouco o interesse.

No pátio do museu, você pode encontrar aviões, tanques, helicópteros e outros armamentos utilizados durante a Guerra do Vietnã.




Caminhamos uns 2 Km ate chegarmos a um dos pontos turísticos mais famosos de Hanoi: o Templo da Literatura.




Recomendo ler um pouco sobre ele antes, pois, há muito pouca informação no local e você corre o risco de não entender toda a sua importância histórica.



O templo foi construído em 1070 no tempo do Rei Ly Thanh Tong. É um dos diversos templos no Vietnã dedicados a Confúcio e abrigou a primeira universidade nacional do Vietnã, a Academia Imperial.

A beleza dele fica por conta desse contexto histórico, mas a atração em si é simples, mas de qualquer forma, não deixe de ir.





Apenas como curiosidade tem um local no templo em que você consegue reproduzir a imagem estampada na nota de 100.000 VND. É claro que ficamos tentando até encontrar o ângulo certo. Veja a foto acima :)

Almoçamos no restaurante Club Opera Novel, nas proximidades da Opera House. Caso demore-se mais na Templo da Literatura existem vários restaurantes indicados nas imediações.

Antes de partirmos para as compras, passamos pelo Museu da Mulher. Bastante recomendado também pois relata a importância da mulher na unificação do país.



Finalizamos a noite com o Teatro de Marionetes Aquáticas. Eu amei! Iria de novo se tivéssemos a oportunidade.  O show é uma mistura de música e dança de marionetes na água. É cantado e falado na língua local. O preço do ingresso foi de 100.000 VNDs.




O ponto negativo do show é que as pessoas ficam tirando fotos ou filmando o espetáculo e isso atrapalha a visão dos demais expectadores.

Dia 4

No quarto e último dia em Hanoi, nosso grupo se separou. Uma turma foi para o Museu de Etnologia, que fica há uns 3km do nosso hotel.

O Museu de Etnologia retrata a vida, a cultura e as habitações dos 54 grupos étnicos do Vietnã.  Os Viets ou (Kinhs) são o grupo étnico majoritário no país, compreendendo 86% da população do Vietnã.

Não posso falar muito a respeito, pois não fui, mas disseram ser imperdível.





Eu visitei a Catedral St. Joseph, nas proximidades do hotel e depois fui às compras.






É uma delicia se perder pelas ruas caóticas, cheias de lojas e com preços muito baratos. 

É claro que as bolsas e malas de “grife” são falsificadas, mas tem muita coisa do artesanato local que rendem boas lembranças. 



À primeira vista, Hanoi é uma cidade caótica. Mas, à medida que descobrimos a simpatia dos seus habitantes, a beleza dos seus lagos e a história por trás de seus museus e monumentos, percebemos que estamos em uma das cidades com melhor custo-benefício para o encanto dos turistas.

Hora se seguir em frente! Pegamos o transfer do hotel para o aeroporto.  Myanmar é nossa próxima parada.

Dicas e Informações Gerais sobre Hanoi, Vietnã



1. Achei mais vantajoso trocar dinheiro no Aeroporto de Hanoi que na cidade. A cotação é de aproximadamente 1 USD para 22.420 VND (dólares do Vietnã).

2. O Aeroporto de Hanoi é moderno e agradável. Tem internet wi-fi grátis disponível.




3. Em Hanoi, por vezes, somos obrigados a caminhar pela rua, pois a calçada está ocupada, com motocicletas estacionadas, produtos de lojas e pessoas sentadas em banquinhos ou fazendo a sua refeição.

4. Cuidado com os taxistas de Hanoi. Os taxis são equipados com trancas gerais (central locking) e podem trancar os passageiros e extorqui-los. É recomendável utilizar somente companhias de taxi confiáveis.  As recomendações do hotel são:

Hanoi Taxi:       +84 4 38535353
Taxi CP :           +84 4 38262626
Mai Linh Taxi :+84 4 38222666

5. Cuidado ao atravessar a rua. Mova devagar e num passo constante, movendo-se sempre para a frente, sem correr. Os motociclistas irão desviar de você.

6. Cuidado com agências de turismo da região do Old Quarter.  Procure agências confiáveis, de preferência, às ligadas ao próprio hotel.

7. Afaste-se dos vendedores de rua. Evite tirar fotos com eles ou com os chapéus típicos vietnamitas. Eles podem te perseguir insistentemente cobrando gorjetas.


Seguindo essas dicas simples, você torna sua viagem a Hanoi tranquila e agradável. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Booking.com