Turistas agora podem trazer do exterior produtos de origem animal



Desde ontem (10/5/2016), viajantes e tripulantes estão autorizados a entrar no Brasil com produtos de origem animal. A Medida faz parte do processo de melhoria da fiscalização do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

Agora o turista pode trazer queijos da Europa, doces de leite da Argentina e o Jamón espanhol, desde que estejam acondicionados na embalagem original e respeitados os limites da Receita Federal por pessoa. 

O rótulo deve permitir a identificação do produto. Ou seja, não é permitida a entrada do queijo ou do jamón comprado na feira. Também não estão liberados os produtos de origem vegetal.

Os produtos que estão autorizados se dividem nos seguintes grupos:

1. Produtos cárneos industrializados destinados ao consumo humano (esterilizados comercialmente, cozidos, extratos ou concentrados de carne etc) (Limite: 10kg) 

2. Produtos lácteos industrializados (doce de leite, leite em pó, manteiga, creme de leite, queijo com maturação longa, requeijão etc) (Limite: 5 Kg ou 5 Litros) 

3. Produtos derivados do ovo (ovo em pó, ovo líquido pasteurizado, clara desidratada etc) (Limite: 5 Kg) 

4. Pescados (salgado inteiro ou eviscerado dessecado, defumado eviscerado, esterilizado comercialmente) (Limite: 5 Kg); 

5. Produtos de confeitaria que contenham ovos, lácteos ou carne na sua composição (Limite: 5kg); 

6. Produtos de origem animal para ornamentação.

Recomendamos que o turista traga, ainda, a nota fiscal do produto, para comprovar a sua origem lícita. Como sabemos, é possível que pessoas inescrupulosas tentem trazer produtos ilícitos travestidos de produtos de origem animal.



É importante lembrar que a maioria dos países tem severas restrições para a entrada de produtos de origem animal e vegetal nos seus territórios e os infratores podem se sujeitar a multas ou a outras sanções mais graves. 

Créditos da Foto: Savitari.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Booking.com