Relatos de Viagem a Lima, Peru (dia 3): Pachacámac




No terceiro dia em Lima, pegamos um uber até a praça Kennedy, em Miraflores.
Lá se encontra o stand da empresa Mirabus, que oferece passeios turísticos em Lima e nos arredores, por preços mais em conta. Só que os passeios se iniciam e terminam na Praça Kennedy. Eles não te buscam no Hotel.





Compramos ingressos para o Tour para Pachacámac, que é um sítio arqueológico nos arredores de Lima. Foram 75 soles (aprox. 75 reais) por pessoa e o passeio dura 4 horas, sendo feito em um ônibus de 2 andares, com a parte superior aberta.

Saiba mais sobre os demais tours da Mirabus, no site http://www.mirabusperu.com/

Lembrando que alguns passeios você pode fazer por si próprio, sem precisar recorrer aos serviços da empresa.

Como o passeio começava às 10:00hs, aproveitamos para conhecer a Praça Kennedy/Parque 7 de Junio e a Igreja.




Como já disse anteriormente, as praças e parques de Lima, especialmente, em Miraflores, são limpos, floridos e muito bem cuidados. 





A igreja também é muito bonita. Aproveitei e tirei algumas fotos..





Pegamos o ônibus e sentamos na parte de cima.




 O trajeto passa pela costa, rumo ao sul da cidade, onde podemos ver praias, clubes e restaurantes litorâneos. 



Só isso já valeu à pena! Um litoral diferente do que estamos acostumados, mas muito bonito!




A propósito, o guia da Mirabus foi muito simpático e prestativo, durante todo o passeio.

Quem fica na parte de cima do ônibus tem que ficar atento, não deve ficar de pé, pois pode ser atingido por alguma passarela.

O percurso dura aproximadamente uma hora até o sítio arqueológico de Pachacámac.





No caminho, passamos pelo Distrito de Chorrillos, há muitos destes “taxis” característicos: uma espécie de tuk-tuk fechado. No trajeto, também é possível ver algumas favelas e ocupações irregulares, semelhantes às do Brasil. Inclusive, uma destas ocupações encontra-se sobre a área arqueológica.




Em primeiro lugar, visitamos o Museu Pachacámac, que oferece ao visitante explicações sobre o sítio arqueológico, sobre os rituais, templos, etc.





Pachacámac é um deus criador da Terra. O sítio visitado era um santuário, um centro cerimonial das sociedades pré-hispânicas.

Ao falar em Peru, costumamos lembrar apenas dos Incas, mas haviam outras sociedades anteriores, tais como, os Wari, Lima, Ichma. Os Incas estiveram no local apenas 100 anos antes da chegada dos espanhóis.

“As primeiras ocupações na área datam do ano 200 a. C., mas a construção do santuário inicia-se com o florescimento da cultura Lima (1300 d.C. a 1400 d.C.), com o Templo de Urpiwachak a oeste da área e o Conjunto de Adobitos, grandes edificações de complexa técnica arquitetônica.A cultura Ichma desenvolveu, 400 anos antes do estabelecimento dos incas, o grande Centro Cerimonial: ruas, numerosos templos com rampas e o Templo Pintado são amostras de seu urbanismo religioso.Os Incas, ao chegar ao vale, adequaram as construções preexistentes às suas necessidades administrativas, dessacralizando a cidade e perdendo o oráculo do centro. Construíram o Templo del Sol (Templo do Sol), o Acllahuasi, a Plaza de los Peregrinos (Praça dos Peregrinos) e outros palácios cuja cuidadosa reconstrução permite imaginar o lugar quinhentos anos atrás.” (fonte: Peru.Travel)




O Santuário de Pachacámac foi o primeiro grande centro cerimonial destruído pelos espanhóis na América do Sul. Os espanhóis permaneceram no local por mais de um mês saqueando os templos e exigindo que os habitantes trouxessem todo ouro que havia no lugar.





Em seguida, fizemos uma caminhada em torno do Templo do Sol, que fica numa posição mais elevada, com vista privilegiada para o mar e para o vale.





Por fim, visitamos a Mamacona, uma edificação voltada às mulheres, que ficavam dedicadas à produção de bens destinados aos cultos.




Retornamos à Praça Kennedy.

De lá, seguimos ao Restaurante Mezze, que já havíamos provado anteriormente. Uma caminhada de 10 minutos pela Av. José Larco.





À noite, fomos até o Circuito Mágico del Água, no Parque de la Reserva, região central de Lima (ao lado do Estádio). É um parque com diversas fontes de água, que encanta adultos e crianças. A entrada custa apenas 4 soles.



São 13 fontes, a saber:

Fuente Mágica
Fuente de la Fantasía
Fuente de la Ilusión
Fuente Cúpula Visitable
Fuente Tangüis
Fuente de la Armonía
Fuente Arco Iris
Fuente Túnel de las Sorpresas
Fuente Laberinto del Ensueño
Fuente de la Vida
Fuente de las Tradiciones
Fuente de los Niños
Fuente Río de los Deseos







Uma das fontes mais procuradas é a Fonte Túnel das Surpresas, em que os visitantes passam por um túnel feito de águas.



O ponto alto do parque é o espetáculo de águas, luzes e projeções, na Fonte da Fantasia, e que ocorre em horários determinados (7:15PM, 8:15PM e 9:30PM). Impressionante, Indescritível! Veja uma amostra.




O parque está aberto de terça a domingo a partir das 15hs, mas o interessante é visita-lo à noite, para apreciar as luzes. Se for brincar nas águas, é bom trazer uma toalha.




Retornamos ao hotel, onde fizemos um lanche no Restaurante Paprika.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Booking.com