Relatos de Viagem a Lima, Peru


Como é bom descobrir uma cidade turística boa, bonita e barata! E, ainda, com um povo muito amistoso, prestativo e hospitaleiro. Este é o caso de Lima, capital do Peru, onde passamos 6 dias no final de 2016.


Para chegar a Lima (LIM), pegamos um voo direto da LATAM partindo de Guarulhos (GRU). São aproximadamente 5 horas de duração, num Boeing 767. A aeronave é bem confortável, mesmo na classe econômica, pois tem a configuração 2-3-2 assentos. Como a diferença de preço foi pequena, compramos ida de Executiva e volta de Econômica.



Saiba como comprar tickets ida e volta em classes diferentes, lendo nosso post: http://www.classeturista.com/2016/02/duvidas-n-1-tickets-ida-e-volta-em.html

Do Brasil, há voos diretos para Lima partindo de Porto Alegre (Avianca), Foz do Iguaçu (LATAM), Rio de Janeiro (Avianca) e São Paulo (Avianca e LATAM).

Pousamos em Lima tarde da noite (22:30hs). Em dezembro, são três horas a menos que o horário de Brasília.

Imigração tranquila, sem filas. A agente limitou-se a perguntar quantos dias iríamos ficar no país. Para a alfândega, é necessário entregar um formulário preenchido (um por família). E todas as bagagens passam pelo raio X. Mas, tudo sem nenhum stress.

Logo na saída, há diversas empresas de taxi licenciado, com valores tabelados.

Pegamos a CMV Taxi.

O valor foi R$ 62,00, num carro confortável (acho que era um Hunday Elantra), até o nosso hotel na região de Magdalena del Mar (Av. Salaverry).

Os meios de transporte que mais usamos em Lima foram Taxi e, especialmente, o Uber. É barato!

Os taxis não possuem taxímetro, portanto, você deve negociar com o motorista. A grande maioria dos taxistas é honesta, mas há sempre aqueles que querem se aproveitar dos turistas. Há taxis de todos os tipos, desde carros novos até carros caindo aos pedaços. Escolha o seu, mas não aceite pagar mais de 25 Soles (PEN) por corrida, dentro da cidade.

Para utilizar o Uber, obviamente, você tem que ter acesso à internet. Se tiver um plano de dados, ótimo, mas como iríamos ficar poucos dias, resolvemos não adquirir o SIM Card na chegada.

O bom é que em muitas praças e áreas públicas de Lima, você conta com serviços de Wifi grátis, o que facilita a vida de quem quer chamar um Uber.

Ficamos no Hotel Costa del Sol Wyndham Lima, na Avenida Salaverry, bairro Madgalena del Mar. Por 6 diárias para 2 pessoas, com café da manhã, foram 470 USD, já incluída a taxa de 15%.



A localização é razoável. Apesar de afastado do bairro de Miraflores (30 minutos de caminhada, pelo menos), o hotel tem várias facilidades nas suas proximidades: Lojas de Conveniência, Restaurantes, Sorveteria e um Shopping Center, o Real Plaza Salaverry, este último a três quarteirões.




Os quartos são limpos e confortáveis. No hotel, há diversas facilidades, como Piscina, Academia e Sauna. Ademais, há, ainda, um bom restaurante (Paprika) nas dependências do hotel.




O café da manhã é excelente e os atendentes são prestativos e educados.




Enfim, um hotel com excelente relação custo-benefício.

A maior parte daqueles que visitam o Peru, optam por permanecer em Lima, no máximo 3 ou 4 dias, seguindo depois para os tradicionais destinos turísticos como Cuzco, Puno e Arequipa.




Entretanto, Lima é uma cidade grande e com atrações suficientes para ocupar 5 ou 6 dias de viagem. Apesar de dias intensos, retornamos sem visitar todas as atrações e sem fazer todos os passeios disponíveis.


Um detalhe: Em Lima, não chove! Há uma pequena garoa (sereno) de vez em quando, especialmente, no inverno. Nos dias que passamos na cidade, não precisamos nos preocupar com levar capas de chuva ou guarda-chuvas.

Leia mais sobre nossa viagem a Lima nos próximos posts.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Booking.com