Marrocos: Dunas de Erg Chebbi - Ouarzazate




Partimos das Dunas às 9hs e fizemos uma parada operacional no Auberge du Sud, hotel a quem pertence o acampamento onde ficamos.













Alguns brasileiros que encontramos pelo caminho iriam passar um dia no local. Não creio que valha à pena, pois as dunas são o ponto alto do Deserto. Ademais, Marrocos tem muita coisa para se aproveitar.
O percurso até Ouarzazate é de aprox. 400 km, mas não teve tantas atrações quanto no primeiro dia de tour.

No caminho, paramos numa loja de lenços e outros artigos de tecido. Consegui comprar alguns lenços por 100 MAD cada. Não esqueca de pechincar !!!!






Almoçamos num restaurante de estrada, no Restaurante Inass Welcome, de comida Bérbère, que fica em Tinghir ou Tinerhir.









Passamos, então, pelas famosas Gargantas do Todra (Todgha Gorge), que são imensos penhascos separados por pequenas distâncias (20-50 metros), no vale do Rio Todra.


Caminhamos pela estrada que corre ao lado do rio, apreciando a imensidão daquele lugar.. 



“Gorges du Todra ou Gargantas do Todra são os desfiladeiros mais conhecidos de Marrocos. Ficam no vale do Todra, do lado oriental do Atlas a cerca de 15 km da cidade de Tinerhir. Estes desfiladeiros são compostos por impressionantes penhascos que chegam a atingir os 300m de altura, separados apenas por 20 a 50 metros. Entre as paredes esmagadoras corre o rio e há uma estrada que o acompanha. Ao percorrer a estrada confinada entre rochedos, temos realmente a sensação que vamos ser engolidos, dai o nome deste lugar.”




Seguimos nosso caminho em direção a Ouarzazate...




Uma pequena parada no caminho...






O ponto negativo do dia é que já cansados, tivemos que passar numa agência para efetuar o pagamento dos valores residuais, antes de chegar à nossa habitação.




Em Ouarzazate, nos hospedamos no Riad da Rita Leitão (Dar Rita, onde Dar significa “casa”). Na verdade é uma Guesthouse, pois os Riads costumam ter um pátio interno.




A guesthouse é simples, mas funcional e confortável. E, a propósito, muito bem decorada.






Inclusos no passeio, o jantar e café da manhâ estavam deliciosos. Foi o melhor Tegine que comi durante toda a viagem. 

Além do acolhimento da Rita Leitão, fomos recebidos e atendidos por um simpático ajudante da Rita. Recomendo!






No dia seguinte partimos para Marrakesh, pelo Alto Atlas, o trecho mais difícil do passeio.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Booking.com