Relatos de Viagem: Eslovênia (dia 2)



No segundo dia na Eslovênia, visitamos o Franja Partisan Hospital, um hospital clandestino durante a Segunda Guerra Mundial. Os Partisans eram um movimento de resistência à ocupação nazista. Mas, o hospital atendia tanto soldados feridos dos Aliados quanto do Eixo.




"Após a capitulação da Itália no outono de 1943, o Dr. Viktor Volčjak e um grupo de combatentes começaram a construir um novo hospital no desfiladeiro de Pasice pouco acessível em Dolenji Novaki, na região de Cerkno, sob o conselho de um habitante local, Janez Peternelj. Com a assistência dos habitantes locais, o hospital foi construído gradualmente até o final da guerra, quando 14 cabanas de madeira e várias instalações auxiliares foram espremidas no fundo da cavidade ao lado da corrente de Čerinščica.

Já durante a guerra, o hospital recebeu o nome de Franja Bojc Bidovec, médica partidária que administrou o hospital pelo período mais longo. 578 pessoas gravemente feridas foram tratadas na instalação central, hoje conhecida como o Hospital Franja Partisan, e cerca de 300 pessoas feridas foram tratadas em outras unidades deslocadas. Entre os feridos, além de eslovenos, também membros de ex-nações iugoslavas e soviéticas, italianos, poloneses, franceses, dois austríacos e dois americanos" (Fonte: Site do Museu)




O hospital ficava entre rochas, num local escondido, por onde passava um riacho. Os nazistas tentaram descobrir o hospital, mas não conseguiram. Hoje, ali funciona um museu. 





As unidades do hospital eram feitas de madeira e algumas delas foram restauradas para o museu.







Sem dúvida, vale uma visita! Vale a pena ver como a solidariedade humana se manifesta em épocas difíceis.



Raio X

O hospital-museu fica a 1h20min de carro de Liubliana.

Dica: não deixe de usar o MapsGoogle para chegar ao Museu, caso contrário, será muito difícil encontrar o local. 

No caminho, entretanto, ninguém sabia dar informações. 


Estacionamos e só encontramos um café fechado. 





Para chegar lá, é necessário trafegar por ruas estreitas, de mão dupla. 

A partir do café, ainda tem uma boa caminhada com subidas até chegar à entrada do hospital/museu propriamente dito. 





Entrada do Museu: 5 Euros.



Mapa do Hospital e suas diversas unidades (clique para ampliar)

Horário de abertura: De 1° de abril até 30 de setembro, o hospital está aberto das 9 às 18hs e de 1° de outubro até 31 de outubro, das 9 às 16hs. Entre 1° de novembro e 31 de março, o hospital está aberto com boas condições climáticas (certifique-se com o museu)

Mais informações, clique aqui.




Seguimos, então, para o Lago Bled, aproximadamente 1 hora de carro de lá. Tudo com auxílio do aplicativo Maps Google.

Lá em Bled, foi difícil encontrar lugar para estacionar. Contornamos o lago e paramos num estacionamento nas proximidades de onde estavam estacionados alguns barcos (prox. Restaurante Area Bled). 

O estacionamento custou 5 Euros.




Dica: Leve moedas de Euros, pois os parquímetros não aceitam notas.

Pegamos, então, um dos barcos até a ilha central. Preço 14 Euros por pessoa.  Caro e não conseguimos negociar um desconto com o barqueiro.









É quase como uma 'gondola'. O barqueiro rema até a ilha, onde permanecemos por 40 min. 







No alto da ilha, havia um café, igreja, e, acima de tudo, uma vista interessante do lago e das montanhas. 

Veja a vista do interior do Café para o Lago Bled! Fantástica, não?





Definitivamente, vale a visita! Lá embaixo nosso barco estava esperando por nós, com essa incrível vista das montanhas ...




Retornamos para o estacionamento e seguimos de carro para o Castelo de Bled, um castelo medieval localizado no alto de uma montanha às margens do Lago Bled

É possível subir à pé até o Castelo, mas tenha preparo físico. 





 É considerado o castelo mais antigo da Eslovênia, remonta ao começo do século XI.





Lá foi mais fácil estacionar.

Do Castelo, a vista do lago e da cidade de Bled é simplesmente indescritível!



A entrada no castelo custa 10 Euros.

No local, há um museu que conta a história da construção desde os primeiros assentamentos até os dias atuais. 

Além disso, há um restaurante onde os clientes podem usufruir da belíssima vista do lago enquanto apreciam uma deliciosa comida.





Dica: Faça a reserva para almoçar ou jantar no restaurante e você não precisará pagar a entrada do castelo. Economia de 10 Euros! Não se esqueça de pedir uma mesa com vista para o lago.


Além disso, há lojas de souvenir e de vinho no local.




Por fim, já pensou em se casar num Castelo? Então, lá é o lugar! 




Quer saber mais, clique aqui: 

Enfim, a visita ao Castelo de Bled é imperdível! Ah, no Castelo tem wifi gratuito!

Decidimos, então, jantar no Ostarija-Restaurant Babji Zob, próximo à Praça (ou parque) Zdraviliski, não muito distante do Castelo de Bled. É considerado o 6° melhor restaurante de Bled pelo Tripadvisor. 




Na nossa opinião, o melhor custo-benefício. Bom e barato! Excelente atendimento e bonita decoração!




Como eu sou fã de Risoto, não deixei de provar um.





Os preços dos vinhos eram muito bons também. Uma taça custava em torno de 1,50 Euros, enquanto que na maioria dos outros restaurantes girava em torno de 4 ou 5 Euros.




Feita a refeição, retornamos para Liubliana. O trajeto leva aprox. 45 minutos de carro, pela E61 (uma rodovia boa).

Nesse dia, percebi quantas atrações legais você pode aproveitar na Eslovênia! O dia foi ótimo!!

No dia seguinte, iríamos fazer um bate e volta para Trieste, na Itália.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Booking.com