Relatos de Viagem: Zagreb, Croácia (dia 3)




Em Zagreb, tem Uber e isso facilita em muito a vida dos turistas.

No terceiro dia, pegamos um Uber do hotel até o Cemitério Mirogoj, ao norte da cidade. A corrida saiu por aprox. 10 reais.




Quem viaja para o exterior, dificilmente pensaria em visitar um cemitério. Que macabro! 
Entretanto, quem já foi para Buenos Aires, provavelmente, não deixou de visitar o famoso Cemitério da Recoleta para ver o túmulo de Evita.





Em Zagreb, uma das principais atrações é o Cemitério de Mirogoj, considerado um dos mais belos da Europa. Suas construções, em especial, suas arcadas e cúpulas, são muito bonitas e merecem uma visita. No cemitério, inaugurado em 1876, estão sepultadas diversas personalidades croatas, incluindo ex-Presidentes, poetas e escritores.





Para chegar ao local, você também pode utilizar o transporte público: pegar o Tram n° 14 e descer na estação Gupčeva zvijezda. De lá, caminhar até a entrada do cemitério. A entrada é franca.





Do cemitério, pegamos um Uber ao Parque Maksimir, o parque público mais antigo de Zagreb, fundado em 1787. É um local agradável para passear, relaxar, especialmente, na primavera, período em que visitamos a cidade, quando as flores estão muito presentes.




O parque é imenso, ocupa uma área de 316 hectares e contempla 5 lagos, diversos pastos, riachos, sendo habitat de diversas espécies de plantas e animais, com destaque para as tartarugas e para o pica-pau. Cuidado para não se perder!




No complexo, também está o Zoológico de Zagreb, que costuma não ser muito bem avaliado pelos turistas. Muitos reclamam que o espaço é pequeno para os animais (fonte: Tripadvisor).



O parque está situado na parte leste da cidade, em frente ao estádio do Dínamo de Zagreb. Pode ser acessado por tram (linhas 4, 5, 7, 11 e 12) – parada Bukovacka.






Em seguida, pegamos novamente um Uber para o Museu das Ilusões, uma atração capaz de encantar adultos e crianças.




São dois andares de pura ilusão, truques e diversão. São ilusões de ótica, jogos, hologramas, caleidoscópios, salas de espelhos, etc.





O ingresso custa 40 kunas por adulto e o museu está aberto entre 9 e 22 horas.





Em Zagreb, o museu fica localizado na região central. E há unidades do Museu também em Ljubliana, Eslovênia, e em Zadar, Croácia.





Hora do almoçoNão muito distante do museu está o restaurante Zrno Bio Bistro, um restaurante de comida orgânica.





 Provei um Garden Burger



Diferente e delicioso! Ali até o vinho é orgânico.





Não sou vegetariano, mas a comida do restaurante é ótima.





Já era tarde e começou a chover. Não muito distante dali, estava o Museu Mimara, dedicado à arte europeia. O museu estava vazio, poucos visitantes, mas nem por isso tira o mérito da atração.





O edifício com vários andares apresenta pinturas, desenhos, esculturas, objetos de vidro/cristal de diversos artistas europeus, de diferentes nacionalidades: alemães, espanhóis, holandeses, ingleses, flamingos, etc.




Ah, o nome Mimara vem de um colecionador Ante Topić Mimara, falecido em 1987.





A entrada custa 40 kunas.





Hora de retornar para o hotel, descansar.





À noite, fomos jantar na Rua dos Restaurantes e Bares (Tkalčićeva Street).




Paramos numa cantina italiana (Tkalca 43 Pizzeria-Trattoria), onde provei uma deliciosa lasanha 4 queijos e um vinho local.






Esse foi nosso último dia em Zagreb. 

Apesar de não ser o principal destino turístico da Croácia, Zagreb tem atrações interessantes para você passar 2 ou 3 dias na cidade. Isso se você não quiser fazer os day trips para os arredores. Valeu a pena!

No dia seguinte, partimos rumo à Eslovênia. Até lá! 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Booking.com