Relatos de Viagem: Parque Nacional dos Lagos de Plitvice




Criei este blog e os perfis nas redes sociais com um propósito: compartilhar experiências de viagem. Buscava repartir um pouco dos bons momentos que vivi durante minhas andanças pelo mundo, simplesmente por acreditar que aquelas boas experiências não poderiam ficar só comigo. Queria que outras pessoas, por meio das fotos e relatos, pudessem "viajar" também, conhecendo novos lugares, culturas e pessoas, ainda que apenas na teoria ou na imaginação. E, quem sabe, inspirá-las a viajar quando aparecesse uma oportunidade (as pessoas também devem cavar a oportunidade e não apenas aguardá-la passivamente).

Para cumprir essa tarefa, as fotos e relatos deveriam transmitir a experiência da forma mais fiel possível à realidade.





E nessa missão eu falhei ao visitar o Parque Nacional dos Lagos de Plitvice, na Croácia. De fato, impossível retratar tamanha beleza com fotos e relatos! E não é desculpa de um mau fotógrafo, pois não vi nenhuma foto ou reportagem que o fizesse de forma adequada. 




Qualquer foto daquele lugar de águas cristalinas, de tons azuis e verdes, será apenas uma visão parcial e limitada da sensação que vive o turista ao apreciar o parque. Talvez quando inventarem uma fotografia 4D! Quem sabe? Você simplesmente tem que ir lá!




Ah, detalhe: drones são expressamente proibidos! Enfim, é simplesmente um dos sítios naturais mais bonitos que já visitei. Tive vontade de mergulhar naquelas águas, independentemente de estarem super geladas.


O Parque Nacional dos Lagos de Plitvice, com 300km2 de área, contempla 16 lagos nos mais diferentes tons de azul e verde, conectados por cachoeiras de todos os tamanhos. Basicamente, há dois grupos de lagos: lagos superiores e lagos inferiores (4 lagos). Os passeios são feitos pelas passarelas que cruzam os lagos, nos caminhos de terra que ficas nas margens e uma parte em barco. (fonte: wikipedia).




Como Chegar?

Se você não estiver viajando de carro pela antiga Iugoslávia (o que recomendamos fortemente), você pode fazer day trip partindo de Zagreb (135km – aprox. 2h de carro), Split (270km – 3h30min) ou mesmo de Liubliana, na Eslovênia (210km – 3 horas).

São tours que saem bem cedo, chegam ao parque por volta das 10 h e partem no final da tarde. Acho um pouco cansativo, mas, se essa for a sua única opção, não deixe de ir. Descanse depois!




No nosso caso, nos hospedamos em Korenica, uma vila próxima, na pousada GuestHouse Plitvice Hills. Da pousada, até a entrada do parque são apenas 15 minutos de carro.  





Como explorar o Parque?

Existem diversas maneiras de conhecer o parque. Por exemplo, pode visitar apenas um dos conjuntos de lago; pode seguir uma das diversas trilhas indicadas (algumas maiores e outras menores), pode acessá-lo pela Entrada 1 ou 2. Enfim, são tantas opções que vamos ajuda-los...

Essa dica nos foi dada pelo dono da Guesthouse e, segundo ele, é o melhor trajeto para se conhecer todos os encantos de Plitvice sem chegar morto de cansaço ao final do passeio!




Acesse o parque pela Entrada 1. Em frente a essa entrada há um grande estacionamento. Fique atento para não passar por ele, pois a placa é pequena.





Tente chegar antes das 10h (é o horário em que a maioria das excursões chega) para não pegar muita fila. Compre o ingresso (110 kunas – 50 reais) e guarde. Você vai precisar do ticket para utilizar o barco.





Excetuando-se as lojas nas entradas, existe apenas um ponto de apoio localizado no P3, por isso não deixe de levar água e alguma coisinha para beliscar no trajeto.

Outra dica é: encontrou um banheiro use-o! Você não sabe quão longe estará do próximo!

Vamos ao trajeto:





Depois de entrar, vire para a sua esquerda e mantenha-se à esquerda. 





Você encontrará uma escada que a maioria das excursões descem. Não faça isso! Continue caminhando, curtindo a linda vista dos lagos até chegar na ST1




Pegue o ônibus para os Upper Lakes e desça na estação ST3 (possivelmente você terá que descer e trocar de ônibus no meio do trajeto, mas não é complicado).

Na ST3 tem uma placa com as trilhas. Escolha a sua! 




Escolhemos a H com 8,9 km. Entretanto, ela é muito parecida com a Trilha K, ou seja, se não estiver a fim de caminhar uns 2 km a mais, pode ir pela K, pois não deixará de ver nada imperdível.





Ambas as trilhas acabam no P2. Pegue o barco de percurso longo até o P3  (o barco de percurso curto é mais frequente, por isso fique atento!). Nosso trajeto teve uma atração extra: um paquistanês cantando músicas típicas. Extraordinário!


Pier P2


Em P3, faça uma pausa para um lanche! Tem 2 lanchonetes que servem sanduíches a um preço acessível e uma pequena loja de souvenirs.




Depois de um pequeno descanso e com energia renovada continue seguindo a trilha de sua escolha até a serpentina.








Mas, antes de chegar lá, você vai passar por caminhos belíssimos, de água cristalina. É possível, ainda, fazer um desvio para conhecer a Big Waterfall







Ao final dessa subida, as trilhas continuam para a Direita mas, você deve ir para a Esquerda e voltar para a Entrada 1!

Tenha certeza que seguindo essa dica de trajeto você terá conhecido o parque todo, sem deixar nenhuma das cachoeiras ou lagos de fora e pegará subida apenas na serpentina!

Depois, deixe seu comentário abaixo para dizer se concorda que os Lagos Plitvice é um daqueles lugarzinhos no mundo que as pessoas não podem deixar de conhecer!

Dica de Restaurante: Bistro Vila Velebita

Final da tarde, retornamos à nossa Guesthouse. 

À noite, fomos ao Restaurante Bistrô Vila Velebita, a apenas 2 Km de distância, outra excelente indicação do dono da nossa pousada. É o primeiro no ranking do Tripadvisor em Korenica.





Provamos uma Truta com Amêndoas. Simplesmente deliciosa! E o vinho foi o Korlat Syrah. Forte e Encorpado! 





Um garçom croata que havia visitado o Rio de Janeiro no Carnaval foi uma atração à parte! 

Se for se hospedar na região, não deixe de jantar nesse Bistrô. 

No dia seguinte, partiríamos para Mostar, na Bósnia-Herzegovina


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Booking.com