Relatos de Viagem: rumo a Split, Croácia



Após tomar café da manhã, fizemos o check out no hotel e seguimos para o Dubronik Cable Car, o teleférico de Dubrovnik.

Pode ser difícil encontrar lugar para estacionar nas proximidades do Cable Car. E lá na Croácia, quase todos os lugares disponíveis são “Zona Azul”.  Ou seja, um parquímetro te espera com muitas moedas!

Onde estacionar: Sugiro estacionar na parte alta da Rua Zagrebacka, que dá acesso à rua do teleférico.




O teleférico é uma atração imperdível. Permite ter uma vista legal da região da cidade antiga, das muralhas, e ainda da marina. Custa 130 kunas o ticket de ida e volta. Costuma ter filas para o embarque no veículo. É bom encontrar um espaço no veiculo para bater boas fotos.

E assim foi nossa viagem para Dubrovnik...

Sinceramente, foram poucos dias na viagem, que vão deixar saudades. Fiquei com o gostinho de “quero mais”!

Repito: Dubrovnik é linda, charmosa, espetacular! 





Não é à toa que a cidade enfrenta uma invasão de turistas, o que tem feito as autoridades e a própria Unesco pensarem em alternativas para restringir o turismo. 

Só para você ter uma ideia, a cidade de 42 mil habitantes (com população menor que a de um bairro de uma cidade média brasileira), recebeu em 2016 mais de 1 milhão de turistas, a maior parte deles vindos de navios. Para saber mais, clique aqui

Enfim, recomendo passar de 4 a 6 dias na cidade.

Split, Croácia

Seguimos para Split, viagem que dura em torno de 3h30 minutos de carro.

Após passar pelo trecho de 20 km da Bósnia, entramos na Croácia, novamente, e, então, pegamos a Autopista E65, o que fez com que nossa viagem fosse mais rápida.

Também é possível fazer a viagem pelo litoral, pela pista D8, mas, o trajeto é mais longo e sinuoso.

Split foi uma cidade construída ao redor do Palácio de Dioclesiano, sua  principal atração turística, um palácio construído para a “aposentadoria” do Imperador Romano Dioclesiano.



A área quadrada é o Palácio de Diocleciano. A Área pontilhada é a do centro histórico. 

Com mais de 300 mil habitantes, Split é bem maior que Dubrovnik e se estende por uma larga área. Split tem mais “cara de cidade”, o que, na minha opinião, tira um pouco do encanto da cidade.

Chegando a Split, encontramos os nossos aptos, o Riva Rooms
Não é um hotel, é apenas uma suite de um apto. Não há serviço de quarto, nem sabonete, shampoo, etc. Há uma cozinha que os hóspedes podem utilizar. O gerente que nos atendeu é muito prestativo. O preço foi de aprox. 50 Euros por diária por quarto.

Dica: a maior parte das acomodações próximas ao centro histórico são apartamentos. Não tenha muita expectativa! Todos que conversamos tinham alguma ressalva com relação à acomodação escolhida! Os bons hotéis estão afastados.




O edifício do nosso "hotel" é bem localizado, ficando nas proximidades do centro histórico e da região mais badalada da cidade.

O centro turístico é uma baía (Gradska Luka) de onde partem diversos barcos e navios, e onde está o Palácio de Dioclesiano e a Estação Ferroviária de Split.



Devolvemos o carro alugado na Fleet Rent-a-car ao lado do Hotel Radisson. Se você alugou carro pela Fleet, você provavelmente terá que pegar ou deixar seu veículo por lá.

E pegamos um Uber de volta para o centro histórico.




Almoçamos no restaurante imediatamente em frente ao Riva Rooms, o Konova Fetivi, um restaurante familiar. Apesar de a especialidade do restaurante ser peixe, almoçamos um Risoto Branco, de camarão. Boa comida, mas nada excepcional!

Como eu já falei, a principal atração da cidade é o Palácio de Dioclesiano, uma área cercada, aberta, que fica no centro histórico.

O Palácio de Diocleciano é uma residência imperial fortificada construída pelo imperador romano Diocleciano (284-305 d.c.). Dioclesiano viveu no palácio após a sua abdicação voluntária, e, quando faleceu, o corpo foi colocado num sarcófago dentro do mausoléu que ali tinha mandado construir. (fonte: wikipedia).

Atualmente, ali se encontram lojas, restaurantes, ruinas, igrejas, museus e outras atrações.  Os turistas concentram-se por lá. Tudo acontece por ali. É uma cidade dentro da cidade de Split.


Para ver um mapa completo do Palácio de Diocleciano, clique aqui.





O Complexo Histórico foi listado como Patrimônio Mundial pela UnescoTem formato quadrangular/retangular, com quatro entradas principais: Bronze (ao sul), Ouro (ao norte), Prata (ao leste) e Ferro (a oeste). 




A principal via que dá acesso ao palácio é a Riva Promenade, um calçadão cheio de lojas, cafés e restaurantes, por meio da Entrada Bronze.

Dentro desse complexo, merecem destaque as seguintes atrações:




1. Peristilo. É o Pátio da Catedral, na área central do palácio, por onde passam muitos turistas. Por lá, é comum ter apresentações musicais devido à excelente acústica do local. Você vai ver muitas pessoas sentadas em almofadas vermelhas.





2. Catedral de São Dômnio e Torre do Sino. Construída durante a idade média com a reutilização de materiais do antigo mausoléu de Dioclesiano. A dica é visitar a sala do Tesouro onde estão guardadas diversas relíquias e documentos. É possível subir à Torre do Sino, de onde tem-se um panorama incrível da cidade. 





Mas, prepare-se para subir escadas (180 degraus) e evite os horários com grande concentração de turistas.






Dica: você pode comprar um ticket combinado para visitar a Catedral e todas as suas atrações, incluindo a Torre do Sino, o Templo de Jupiter, a Sala do Tesouro e a Cripta.




3. Os subterrâneos. São salas subterrâneas situadas entre a Riva Promenade (Portão Bronze) e o Peristilo. Merecem destaque as paredes grossas que sustentam o palácio. Atualmente, no local você encontrará diversas lojas de souvenirs.





Foi nos subterrâneos que foi filmada parte da 4ª. Temporada da Série “Game of Thrones”.




4. Vestíbulo. É uma grande câmara circular redonda ao lado sul do Peristilo.

Enfim, o Palácio de Dioclesiano é atração obrigatória para quem visita Split, que certamente não pode deixar de se perder pelas suas ruelas, apreciar os seus restaurantes, lojas, e sua arquitetura. Ah, a entrada é gratuita!

Caminhando por aquelas vielas, uma loja que chama a atenção dos visitantes é a Candy Treasure Store, cheia de doces coloridos ...





Retornamos para o nosso Apartamento. 

À noite, fomos jantar na Pizzaria Maslina (Konoba-Pizzeria Maslina). Bom atendimento e boa pizza. Com uma garrafa de vinho, saiu por 200 kunas. Fica a dica!

No dia seguinte, faremos um passeio pelas ilhas próximas à Split

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Booking.com