É possível transferir pontos de um programa de fidelidade para outro?




É uma pergunta recorrente entre os leitores do blog: saber se pode transferir pontos de um programa de fidelidade, tal como, o Latam Fidelidade para outro, como o Smiles, ambos do mesmo titular.

De fato, seria uma operação interessante poder juntar os pontos acumulados em diversos programas que, isoladamente, não serviriam para nada (ou apenas para comprar uma passagem barata), mas que, conjuntamente, permitiriam até mesmo a emissão de uma passagem para o exterior.

Mas, vamos direto ao assunto: é possível ou não transferir pontos/milhas de um programa para outro?

Diretamente, NÃO! Isso por um motivo que é a própria razão de ser dos programas: premiar a fidelidade dos seus clientes! 

A transferência não é possível nem mesmo entre programas de companhias aéreas parceiras tais como as integrantes das alianças Oneworld, Star Alliance, Skyteam.

Nessas alianças e nas parcerias, o que você pode fazer, via de regra, é acumular pontos no programa de fidelidade da Companhia Aérea A voando na Companhia Aérea B. 

Além disso, você pode emitir passagens para voar na Companhia Aérea B, usando os pontos do programa de fidelidade da Companhia Aérea A.

Exemplo: Latam e British Airways – B.A. são parceiras na aliança Oneworld. Você pode emitir passagens da B.A. usando pontos do Latam Fidelidade (Multiplus), bem como acumular pontos Latam Fidelidade (Multiplus) voando B.A.





A boa notícia é que é possível fazer transferências entre diferentes programas de fidelidade de forma indireta, ou seja, usando algum programa de fidelidade intermediário, tal como, o Le Club Accor Hotels (consulte também o programa Hilton Honors).

Por exemplo, se você quiser transferir os pontos Multiplus para o Flying Blue da Air France/KLM, você transfere os pontos Multiplus para o Le Club Accor Hotels (Rewards) e, deste, para o Flying Blue.

Entretanto, nem tudo são flores!  Há “perdas” nesse processo. Nem sempre a razão de conversão entre os programas pode não ser conveniente.




No exemplo citado:

3000 pontos Multiplus = 1000 pontos Le Club Accor (Rewards)

e

2000 pontos Le Club Accor (Rewards) = 1000 pontos Flying Blue




Portanto, a razão final de conversão acaba sendo 6.000 pontos Multiplus por 1.000 pontos Flying Blue.

Outra desvantagem a ser considerada é o prazo para transferência. São duas transferências, o que pode levar algum tempo até a sua conclusão final, o que pode ser um inconveniente, caso necessite dos pontos com urgência.

Exemplo: o prazo máximo previsto para transferência entre o programa Smiles e o Le Club é de 20 dias. 

Uma última desvantagem é que as transferências são geralmente feitas em lotes, por exemplo, lotes de 2000, 3000, 4000 pontos.

Apesar disso, em alguns casos essas transferências podem ser vantajosas. Quando, por exemplo, você tem pontos sobrando num programa que não poderá usar ou quando a razão de conversão for boa; ou ainda, quando a passagem aérea que será comprada com pontos for muito cara se paga com dinheiro.

Saber se é vantajoso ou não, depende da avaliação de cada caso. Por isso, recomendo que faça as contas, examinando, sobretudo, as razões de conversão.

Alguma dúvida? Escreva aqui nos comentários ....


Emerson Cesar
Emerson Cesar

Turistando por mais de 55 países, já dobrei o Cabo da Boa Esperança, cheguei ao Fim do Mundo e alcancei o Topo da Europa. Enfrentei as Dez Cortes do Inferno e cheguei ao céu em um Balão. Ainda tenho muitos lugares a desvendar, culturas a conhecer e comidas a experimentar. Viaje comigo em meus relatos!

Nenhum comentário:

Postar um comentário