O que fazer em Bangkok, Tailândia? (parte 2)




Continuamos o post sobre as 12 principais atrações turísticas de Bangkok, na Tailândia.  Só lembrando que estas atrações não incluem os passeios para fora da cidade de Bangkok, o que será tema de um outro post.


7. Vimanmek Mansion


By Peerawat Buranapanit [CC BY-SA 4.0 (https://creativecommons.org/licenses/by-sa/4.0)], via Wikimedia Commons

A Mansão Vinanmek é uma bela mansão antiga feita toda de madeira dourada. Foi construída em 1900 após o retorno do Rei Rama V à Europa. A construção, em razão disso, teve forte influência ocidental. Fica num grande jardim chamado Dusit Garden




A região, por sua vez, é chamada de Dusit District, que é o centro administrativo do reino, onde estão localizados o Palácio Real, a Assembleia Nacional e alguns Ministérios.

Atualmente, a mansão foi convertida em um museu que expõe mobiliário antigo, porcelanas, artigos de vidro, fotografias antigas, dentre outras coisas que te fazem respirar o passado no local. Interessante é a área residencial da mansão que tem formato de um Octógono.

Infelizmente, não é possível filmar nem tirar fotos no interior.  Há um código de vestimenta semelhante ao do Gran Palace (calça comprida, camisas com mangas, etc.). Os sapatos e chinelos devem ser deixados na entrada).




8. Mercado Asiatique – The Riverfront




Se há um lugar interessante para você ir à noite em Bangkok, esse lugar é o Mercado Asiatique. É um shopping center aberto às margens do Rio Chao Phraya que só fica aberto no período noturno (a partir das 17hs).

Por lá, você encontra restaurantes, bares, lojas, barracas de camelô, diversões, etc. Apesar de ter barraquinhas, o Asiatique não é um mercado popular como o Chatuchak. É limpo, organizado e agradável.

Para chegar lá, você pode ir de taxi ou ir de barco a partir da estação de BTS Saphan Taksin (após descer da estação, procure pelas placas para o Asiatique – o Shuttle Boat é gratuito, mas pode haver uma fila grande).


9. Mercado Chatuchak

By edwin11_79 [CC BY 2.0 (http://creativecommons.org/licenses/by/2.0)], via Wikimedia Commons

Chatuchak é um imenso mercado popular de final de semana em Bangkok. Mais de 8 mil barraquinhas, vendendo uma infinidade de produtos, como roupas, cerâmicas, artesanato, mobiliário, animais de estimação, comidas, plantas, etc.

É importante pechinchar e ficar atento aos batedores de carteira, pois os corredores são estreitos. E cuidado para não se perder!

Não é um lugar que, particularmente, me agrada, mas vale uma passada para conhecer o que é o comércio popular em Bangkok.

Para chegar ao Chatuchak, você pode descer na estação de BTS Mo Chit ou na estação MRT Chatuchak Park.


10. Casa de Jim Thompson



Se você estiver na conhecida região dos Shoppings de Bangkok (Siam), não deixe de visitar a Casa de Jim Thompson, uma atração que conta um pouco da história da seda no país.

Jim Thompson foi um americano que trabalhou na Ásia durante a 2ª. Guerra Mundial. Apaixonado pelo continente e acreditando que a Ásia seria um importante destino de lazer no futuro, envolveu-se, inicialmente, em projetos de reorganização de hotéis, por exemplo, o Oriental Hotel em Bangkok.

Posteriormente, envolveu-se em empreendimentos de seda. Passou a divulgar a seda tailandesa pelo mundo, o que lhe rendeu prêmios do Governo Tailandês.





A Casa de Jim Thompson às margens de um canal (riacho) é, na verdade, um complexo de 6 casas de estilo tradicional tailandês com estruturas de teca trazidas de várias partes da Tailândia. Foi completada em 1959.





Hoje, foi transformada em um museu, onde você pode conhecer as habitações e a coleção de antiguidades de Jim Thompson. Sem dúvida, é um lugar agradável, com um belo jardim, onde você encontra dançarinas tailandesas, aprende sobre a produção de seda e  pode adquirir diversos artigos de seda na loja do museu (só que são bem caros!!!).





A visita à casa é guiada e não é possível tirar fotos dentro da casa. Só nas partes externas.

Por lá, você encontra, também, um restaurante de comida asiática bem avaliado (4.5/5 no Tripadvisor), o Jim Thompson Restaurant and Wine Bar. Talvez valha a pena pela comodidade.

É muito fácil chegar à Casa do Jim Thompson. Ela está localizada nas proximidades da estação National Stadium de BTS (SkyTrain), no final de uma pequena via (Soi Kasemman), do lado oposto ao Estádio Nacional. O ingresso custa 150 Bahts (aprox. R$ 15).


11. Wat Arun – Templo do Amanhecer



O Wat Arun, conhecido como Templo do Amanhecer, é uma das belas atrações de Bangkok, situada à margem do Rio Chao Phraya. O templo é bonito para se ver à distância, seja no amanhecer, seja no por do sol ou ainda à noite.

O que mais se destaca é o pináculo de 70 metros, decorado por vidros coloridos e porcelana chinesa. Pode ser apreciado por qualquer um que navega pelo Rio.





É possível subir no pináculo, mas há uma escada íngreme e estreita. Deve-se ter cuidado, tanto na subida, quanto na descida. Lá de cima, você terá uma bela visão panorâmica do Rio.





O Wat Arun fica do lado oposto ao do Wat Pho (templo do buda reclinado). Você deve pegar um barco no Pier Tha Tien para atravessar o rio e chegar à atração. É baratinho, apenas 3 bahts.

Como é um local religioso, deve-se seguir as mesmas regras de vestimenta do Grand Palace. O Wat Arun está aberto das 8:30hs às 17:30hs.

Recomendo passar 1 hora apreciando o local.


12. Mercado Noturno de Patpong



O mercado noturno de Patpong é um daqueles locais que eu recomendo a visita, tão somente, para matar a “curiosidade sociológica”. Nada mais! É a região do baixo meretrício de Bangkok, com aparência não muito agradável, escura em algumas ruas, mas muito frequentada pelos turistas.

É um mercado aberto, cheio de barracas de produtos de qualidade duvidosa (fakes), situado em algumas ruas nas proximidades da estação de metrô BTS Sala Daeng. Ao redor do mercado, você encontra bares, prostitutas, e clubes de Go-Go Girls e casas noturnas com os famosos Shows de Ping-Pong (no qual as mulheres ficam jogando tênis de mesa com a genitália).

É um local propício para golpes (scams) nos turistas. Por isso, não recomendo comprar nada e muito menos visitar as casas noturnas.

Ao passear pelo local, você receberá inúmeros convites para assistir um desses shows. Entretanto, você ficará surpreso ao ver a sua conta na saída da casa noturna. E só sairá de lá depois de pagá-la. Fica a dica!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Booking.com