Atacama (dia 5): Lagunas Altiplanicas e Salar do Atacama

Salar do Atacama - Laguna Chaxa - Reserva Nacional dos Flamingos


No quinto dia, novamente acordamos cedo para o passeio. A saída da acomodação foi em torno das 5:30hs da manhã. Novamente, o hostal disponibilizou o café da manhã bem antes do horário normal. Ponto Positivo!

Lagunas Altiplanicas


Laguna Miñiques - Lagunas Altiplanicas
Laguna Miñiques (By PedroPizarroAv , CC BY-SA 3.0, via Wikimedia Commons)

Partimos, então, em direção às lagunas altiplanicas: Lagunas Miscanti e Miñiques


Altiplano é uma área plana em elevada altitude. No caso, as lagoas estão localizadas a 4.100 metros em relação ao nível do mar.

Rumo às Lagunas Altiplanicas (Ruta 23)


Seguimos pela Ruta 23 até chegar ao acesso às referidas lagunas. Fizemos uma parada para observar os animais e a belíssima paisagem que inclui montanhas, vegetação, neve e gelo. 


Animais na Ruta 23 - Lagunas Altiplanicas


O guia e o motorista do veículo prepararam um café da manhã, muito bom por sinal!



Café da Manhã - Lagunas Altiplanicas (Ruta 23)


Entretanto, na saída percebemos a desorganização da agência de turismo que contratamos (a Turismo Grado 10). Não foi possível visitar as lagunas em função do tipo de veículo que estávamos. Apenas veículos pequenos poderiam chegar até lá naquele dia.



Lagunas Altiplânicas (Ruta 23)








O fiscal do governo chileno entrou no veículo para nos informar a notícia ruim. Avisou, inclusive, que as agências de turismo de San Pedro de Atacama haviam sido informadas dessa restrição no dia anterior.

Ou seja, a agência poderia ter providenciado outro veículo ou, simplesmente, avisado que não seria possível fazer o passeio.



Rumo às Lagunas Altiplanicas (Ruta 23)


Segundo o guia, faríamos, então, o Plano “B”, que nada mais era do que continuar o trajeto para as outras atrações já programadas.

Socaire

Socaire


Paramos em Socaire, uma pequena aldeia a 3.500 metros de altitude, onde foi possível visitar uma pequena igreja, feita de adobe. Nada de mais!

Salar do Atacama, Reserva dos Flamingos e Laguna Chaxa


Laguna Chaxa - Reserva Nacional dos Flamingos


Em seguida, fomos à Laguna Chaxa, que é o ponto de entrada para a Reserva Nacional dos Flamingos (Setor Soncor). Fica a aproximadamente 60 km de San Pedro de Atacama, dentro do Salar de Atacama. A altitude do local é a mesma de San Pedro, ou seja, em torno de 2.500 metros.

O Salar de Atacama é um imenso deserto de sal ao sul de San Pedro de Atacama. São 3.000 km² de área, onde o sal “brota” na superfície. O Salar de Atacama é o terceiro maior Salar do mundo, só perdendo para o Salar de Uyuni (Bolivia) e para as Grandes Salinas (Argentina). O Salar de Atacama está rodeado de montanhas e vulcões e dentro dele ficam diversas lagunas (p. ex., a Laguna Cejar e a Laguna Chaxa) e a Reserva Nacional dos Flamingos.


Laguna Chaxa - Reserva Nacional dos Flamingos


A entrada para a Laguna custa 2.500 pesos. O local é o habitat de flamingos de três tipos: o Chileno, o James e o Andino.

Dica: para visitar a Laguna Chaxa, é possível ir de veículo próprio. Não é necessário contratar uma agência de viagem.


Laguna Chaxa - Reserva Nacional dos Flamingos


Na laguna, há caminhos bem delimitados para os pedestres. Não se deve ultrapassá-los! Para fotografar os flamingos, sugiro que use uma câmera com bom zoom (por exemplo, com lente 70-200 mm).


Laguna Chaxa - Reserva Nacional dos Flamingos


O que mais se destaca no lugar é o reflexo das aves e montanhas na lagoa. Recomenda-se curtir o por do sol por ali, mas nós acabamos ficando por pouco tempo.



Laguna Chaxa - Reserva Nacional dos Flamingos


Toconao


Igreja em Toconao


A última parada foi na vila de Toconao, que fica no caminho para San Pedro de Atacama. No centrinho, visitamos uma loja de artesanato, batemos foto com uma lhama e conhecemos a praça principal do vilarejo com a sua torre com sino.


Lhama em Toconao


Em sequência, fomos fazer um trekking ao longo do Rio Toconao, onde foi possível ver algumas pinturas rupestres. Nada de mais!



Trekking ao longo do Rio Toconao


O que achei interessante nesse trekking foi ver a tecnologia de abastecimento da água que já era dominada pelos povos antigos. Lembre-se que já estamos no deserto.


Abastecimento de Água - Toconao


Agência Turismo Grado 10

Folder da Agência Turismo Grado 10


Foi nesse dia que descobrimos que a agência estava fazendo discriminação de preços. Outros brasileiros fizeram os mesmos passeios na mesma agência, contrataram na hora e pagaram menos. 

Nós contratamos antecipadamente, para 8 pessoas, pagamos 50% adiantado e ainda pagamos mais caro.

Obviamente, fomos conversar com o proprietário e solicitamos um ressarcimento. Depois de muita discussão, ele acatou nosso pedido!

E usamos o dinheiro para pagar o nosso jantar..

Jantar no La Casona

Restaurante La Casona - San Pedro de Atacama


O restaurante La Casona é outro que recomendo em San Pedro de Atacama. Fica na Rua Caracolles, ao lado do Restaurante Blanco.


Risoto de Quinoa com Frutos do Mar - La Casona - San Pedro de Atacama


Provamos um Chupe de Champignons e um Risoto de Quinoa com Frutos do Mar. Simplesmente deliciosos. Isso sem falar no vinho Montes Cabernet Sauvignon.



Chupe de Champignons - La Casona - San Pedro de Atacama



No último dia, finalmente, pudemos acordar mais tarde em San Pedro de Atacama. Tomar café tranquilamente, aproveitar o sol no hostal, passear pela cidade sem preocupação com horário, etc.

Fizemos quase todos os passeios importantes, exceto o do Salar de Tara. O que eu posso afirmar é que 5 ou 6 dias são suficientes para passar em San Pedro. Mais tempo, acaba tornando a viagem um pouco cansativa, pois a cidade é bem pequena e você acaba conhecendo tudo. O forte do turismo por lá são os passeios nos arredores!

Aeroporto de Calama - Chile


À tarde, tomamos o transfer para Calama, de onde pegamos o voo para Santiago. Na mala, registros de mais um destino turístico encantador.

Espero que esses relatos de viagem te inspirem e ajudem a montar o seu roteiro pelo Atacama.

Até a próxima viagem!

Leia também: Dicas Essenciais para quem vai ao Deserto do Atacama


Emerson Cesar
Emerson Cesar

Aos 45 anos de idade, Emerson é um aprendiz de fotógrafo que tenta registrar da melhor maneira as experiências de viagem. Começou a descobrir o mundo há 10 anos e já visitou 61 países. Gosta de caminhar a esmo pelas cidades mundo afora, observando as pessoas, as construções e os lugares. É formado em Engenharia e Direito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário