Atacama (dia 2): Laguna Cejar, Ojos del Salar e Laguna Tebenquiche


O segundo dia no Deserto do Atacama foi de sorte: pudemos acordar mais tarde e tomar café no hotel tranquilamente, pois o passeio só começava à tarde.

Tive tempo até de tomar um solzinho no hotel, maravilhoso! Confesso que para mim essa era a melhor hora do dia! Com o frio que fazia à noite, você com certeza daria valor a esse momento, especialmente, no Inverno.

Logo de manhã, aproveitamos para dar uma volta na cidade.


Conhecemos o Mercado de Artesanato, onde você pode comprar as famosas balas de coca, que supostamente ajudam a superar o “Mal de Altitude”. Não sei se é verdade, mas elas são bem gostosas!




Você já deve ter ouvido falar que muitas pessoas apresentam dor de cabeça, tontura, enjoo e cansaço durante os passeios em São Pedro do Atacama. Algumas vezes, os sintomas são mais graves e são chamados de mal de altitude ou mal da montanha. Isso ocorre devido à hipóxia (falta de oxigênio) no organismo causada pela diminuição da pressão atmosférica devido às maiores altitudes.


A Igreja de San Pedro de Atacama, situada na praça central, é construída de Adobe no século XVII, na época colonial espanhola. As paredes, o teto e a porta de entrada são feitas de madeira de Algarrobo e Cardón (cacto), plantas locais (fonte: wikipedia).

Restaurante La Pica del Índio


Almoçamos no restaurante La Pica del Índio, no centro de San Pedro de Atacama. É um restaurante simples, mas com comida boa e excelente custo benefício. Há Menus do Dia com entrada, prato principal e sobremesa que custam em torno de 5.000 pesos.

Fica a dica: o restaurante pode ficar cheio em determinados horários do dia.

Não é o melhor restaurante de San Pedro, mas recomendo para quem tem um orçamento apertado.

Agência Turismo Grado 10






Contratamos 4 passeios pela agência Turismo Grado 10. Como estávamos em um grupo grande, optamos por fazer as reservas de forma antecipada e pagamos 50% de sinal.

A agência é boa, bem elogiada no TripAdvisor. O guia é bom e ofereceu explicações detalhadas sobre os passeios. O veículo era confortável, mas tinha problemas em alguns bancos e faltava  limpeza diária (garrafas de água que não eram retiradas e sujeira nos bancos de trás).


No último dia de passeio, entretanto, descobrimos que outros brasileiros fizeram os mesmos passeios, na mesma agência, contrataram na hora e pagaram menos. Ou seja, contratamos antecipadamente, passeios para 8 pessoas, pagamos 50% adiantado e ainda pagamos mais caro.

Obviamente, fomos conversar com o proprietário e solicitamos um ressarcimento. Depois de muita discussão, ele acatou nosso pedido!

Dica: Sugiro que não contratem os passeios com antecedência e façam uma pesquisa prévia de preços. Há diversas agências em San Pedro de Atacama e os preços variam muito. E antes de contratar qualquer que seja a agência, não deixe de ler as avaliações sobre a empresa.

Outras dicas sobre o Atacama, você encontra no nosso post: Dicas Essenciais para quem vai visitar o Deserto do Atacama.

Seguimos à tarde para visitar as Lagoas de Sal próximas a San Pedro de Atacama. Os passeios costumam incluir as Lagoas Cejar, os Ojos del Salar e a Lagoa Tebenquiche

Partem às 15 hs e retornam à cidade em torno das 19hs.

Essas lagoas estão localizadas na parte norte do Salar de Atacama, que é um imenso deserto de sal ao sul de San Pedro de Atacama. São 3.000 km² de área, onde o sal “brota” na superfície. O Salar de Atacama é o terceiro maior Salar do mundo, só perdendo para o Salar de Uyuni (Bolivia) e para as Grandes Salinas (Argentina).

Lagunas Cejar


Costuma-se chamar de Lagunas Cejar o complexo de lagoas de sal que envolve a Laguna Cejar propriamente dita, a Laguna Piedra e a Laguna Baltinache, uma ao lado da outra. Estão distantes aprox. 27 km de San Pedro de Atacama.

Se você for aventureiro, pode alugar uma bicicleta na cidade e seguir para lá pedalando. O trajeto dura até 2 horas de bike.

Dessas três lagoas, apenas é possível se banhar na Laguna de Piedra.



A alta concentração de sais minerais nas lagoas evita que os banhistas afundem.

Por que não afundamos nessas lagoas de sal? 

As lagoas de sal, como o próprio nome diz, possuem alta concentração de sais, que é favorecida, inclusive, pela evaporação da água naquele ambiente desértico. A concentração de sal das lagoas no Atacama é 8 vezes maior que o Mar Morto, entre a Jordânia e Israel. A densidade do líquido (massa/volume), portanto, é alta.


Lembrando as lições de física, ao mergulharmos um corpo num líquido qualquer, esse corpo sofre a ação do empuxo, uma força para cima equivalente ao peso do líquido deslocado.

Em suma, se o corpo for mais denso que o líquido, tenderá a afundar. Se for menos, tenderá a flutuar. Por isso é que é muito mais fácil boiar na água do mar (mais densa) do que na água do rio.

Voltando ao nosso Tour ...


A temperatura da água na lagoa em geral é fria, mas há partes mais quentes.

Dica: Não é recomendado mergulhar ou deixar a água entrar em contato com os olhos. Há uma estrutura no local com duchas e vestiários para retirar o sal.

A entrada no local também é salgada, custa 15.000 pesos (aprox. 75 reais).


Entretanto, o contraste entre o azul turquesa da lagoa, o azul celeste, o branco do sal, a vegetação, junto com o reflexo da Cordilheira dos Andes tornam esse espetáculo da natureza simplesmente imperdível.

Não esqueça de levar toalhas, trajes de banho, chinelos e de aproveitar muito. Mas, não é permitido entrar de chinelos nas lagoas, nem usar protetor solar. Infelizmente, ficamos pouco tempo por lá.

Ojos del Salar



A segunda parada do passeio ocorre nos Ojos del Salar, são duas lagoas profundas entre as Lagunas Cejar e Tebenquiche.

Os passeios costumam fazer uma parada rápida no local, uma vez que nessas pequenas lagoas, você pode tirar belas fotos com reflexo, no meio daquela paisagem desértica.

Laguna Tebenquiche


No final da tarde, chegamos à Laguna Tebenquiche para apreciar o por do sol. A temperatura já caia um pouco, por isso, é importante trazer os agasalhos de frio também.


O local é simplesmente espetacular, uma paisagem que combina montanha, vulcão, neve, deserto e tudo isso refletido na belíssima Lagoa Tebenquiche. Nessa lagoa, não é possível se banhar.

A entrada no local, também paga à parte, custa 2.000 pesos.



A agência oferece alguns petiscos acompanhados de Pisco Sour chileno (há diferenças entre o chileno e o peruano). E algumas pessoas se aventuram a subir no teto do veículo para ter uma vista ainda mais incrível da paisagem.


Jantar

À noite, jantamos no Adobe, um restaurante na Calle Caracoles, ao lado e que pertence ao mesmo dono do La Estaka. O restaurante é bom, tinha música ao vivo e lareira. Provei um Salmão que estava muito gostoso!

Esse foi nosso segundo dia no Atacama. No dia seguinte, conheceremos os Vales da Lua e da Morte.



Emerson Cesar
Emerson Cesar

Aos 45 anos de idade, Emerson é um aprendiz de fotógrafo que tenta registrar da melhor maneira as experiências de viagem. Começou a descobrir o mundo há 10 anos e já visitou 61 países. Gosta de caminhar a esmo pelas cidades mundo afora, observando as pessoas, as construções e os lugares. É formado em Engenharia e Direito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário