Relatos de Viagem ao Deserto de Atacama (dia 1)



Em julho de 2017, passamos seis dias no Atacama, um dos desertos mais secos do mundo. O Deserto de Atacama, com área de 105 mil km², se estende por 4 países: Chile, Argentina, Bolívia e Peru. Entretanto, os passeios turísticos concentram-se na região norte do Chile, tendo por base a vila de San Pedro de Atacama.

Visitar o Atacama é uma experiência excepcional. É um daqueles lugares do mundo que você tem que visitar, mesmo que seja no inverno, tal como o fizemos!

Nesses posts, vamos contar como foi a nossa viagem em família pra lá.

Não deixe de ler o nosso post sobre as Dicas Essenciais para quem vai ao Atacama.








Roteiro de Viagem




Dia 1 – Chegando a San Pedro de Atacama

Acordamos cedo em Santiago, Capital do Chile, e pegamos um transfer para o Aeroporto. Como estávamos em um grupo, contratamos a Transportes Morande para o translado. Foi a mesma que nos levou para os passeios em Santiago.

Dica: o serviço de transporte da empresa é bom, costumam estar em ponto no hotel. O motorista Don Guilhermo é muito simpático. Mas, a empresa não ofereceu serviço de guia turístico.

Se estiver em poucas pessoas, você pode simplesmente pegar um Taxi ou Uber para o Aeroporto (notei que em Santiago, nem sempre o Uber é mais barato que o taxi).

Sky Airlines



Nosso voo era pela Sky Airlines, uma empresa low-cost chilena. Partiríamos às 8:00hs com destino à Calama (CJC). A duração do voo é curta, apenas 1h 45 min.

Já tinha feito check-in online, mas as filas de embarque estavam pequenas. Por outro lado, as filas de embarque na Latam estavam lotadas.

Na primeira vez que voei pela Sky Airlines foi para Puerto Montt em 2010. A aeronave era um Boeing 737, o avião era velho e espaço entre as poltronas terrível. No trajeto ao Atacama, tive uma agradável surpresa ao ver que a qualidade da aeronave A319, novinha, e dos serviços tinha melhorado. Como se trata de uma empresa low-cost, o serviço de bordo também é pago (Um chá custava 1000 pesos ou aprox. R$ 5,00).

De Santiago a Calama, você pode utilizar três companhias aéreas: a Latam, a Sky Airline e, mais recentemente, a JetSmart. As duas últimas são empresas low-cost e tem os preços bem mais em conta.

Translado para San Pedro de Atacama


O Aeroporto de Calama (CJC) é moderno para uma cidade relativamente pequena. Sinceramente, achei-o mais confortável e tranquilo que o de Santiago.

Logo na saída, há muitas empresas que fazem o transfer para San Pedro de Atacama. Não há necessidade de contratar com antecedência. Os preços aproximados são os seguintes: 5.000 pesos para o transfer para Calama, 12.000 pesos para San Pedro de Atacama (ida) e 20.000 ida e volta para San Pedro de Atacama.



Utilizamos a Transfer Pampa. A duração do trajeto é de aprox. 1 hora e 30 minutos. 

Já no caminho era possível observar a belíssima e diferente paisagem do Deserto. Chamou-nos a atenção as usinas de energia eólica: a sustentabilidade parecia ser o mote deste local.





San Pedro de Atacama

San Pedro de Atacama é uma pequena vila de 5 mil habitantes situada num dos desertos mais áridos do mundo, o Deserto do Atacama. Não chove nessa região, portanto, não traga o seu guarda-chuvas!




Fica a 2.400 metros de altitude, na região de Antofagasta (não confundir com a cidade de Antofagasta), no norte do Chile.

A cidade é agradável, pequena, cheia de lojinhas, restaurantes e com muitas, muitas agências de viagem. A maioria das ruas é de terra e algumas não são muito bem iluminadas.




O clima do deserto caracteriza-se por uma grande amplitude térmica, ou seja, uma grande diferença entre a temperatura mínima e a máxima no mesmo dia. Faz um calor durante o dia, mas, à noite e de madrugada faz um frio do cão!




Na cidade propriamente dita, não há muito a se fazer. Destaco a Igreja de San Pedro de Atacama, no centro da cidade. Além disso, vale apreciar as lojinhas de artesanato, as ruas não pavimentadas e as construções feitas de adobe, uma espécie de tijolo feito de barro, água e palha.

A cidade é a base para diversas excursões pelo deserto. Isso é o que há de mais interessante por lá!







Hostal Pueblo de Tierra



Em San Pedro, ficamos no Hostal Pueblo de Tierra que fica a 10 minutos de caminhada do centro da vila. Na rua, há algumas mercearias, onde você pode comprar água, chocolate, etc.

O hostal, muito bem decorado, é feito quase todo de madeira.

Não confundir hostal (espanhol) com hostel (inglês), que significa albergue juvenil. Hostal é um tipo de hospedagem mais básico e econômico que um hotel. Nos hostais mais antigos, os quartos ocupam os cômodos de uma antiga residência (fonte: espanhatotal.com). Em San Pedro, os poucos hotéis propriamente ditos custam muito caro.



Há quartos para 2 ou três pessoas. O quarto é razoável e o banheiro é um pouco pequeno, mas um luxo para San Pedro onde a maioria das acomodações é em hostels. Dispõe de TV por Satélite, aquecedor e umidificador. O hostal também oferece Wifi-Grátis.





O hostal dispõe de uma piscina onde adorei passar um tempo me aquecendo durante o dia, mas não tive coragem de entrar na água.

Outro Ponto Positivo: como muitos dos passeios começam cedo (4h-5h da manhã), o hotel serve o café da manhã mais cedo (fora do horário padrão) para os turistas.




O preço do quarto duplo é de 90 dólares americanos e o do quarto triplo 120 USD.

O hostal tem nota 8,8/10 no Booking.com e nota 4.5/5 no TripAdvisor (3° melhor specialty lodge em San Pedro de Atacama).

Em suma, o hostal é uma boa opção considerando os padrões locais.

Dica: Não deixe para arrumar sua acomodação (hotel, hostel ou hostal) na hora. A oferta de acomodação na cidade é pequena diante do número de visitantes.

Termas de Puritama (Puritama Hotsprings)



E como a maior parte dos passeios começa cedo, neste dia, fomos experimentar as Termas de Puritama que ficam a 30 km de San Pedro de Atacama a uma altitude de 3.400 metros. Puritama, na língua indígena, significa "água quente" (puri = água e tama = quente). 

No caminho, você já aprecia as belíssimas paisagens do deserto.

As Termas são piscinas naturais de águas termais, ideais para quem quer relaxar. Atualmente, são operadas por uma empresa privada, a Explora Hotel.

Contratamos o tour diretamente com uma agência no centro de San Pedro (Agência Senda Mística). Pagamos 10.000 pesos por pessoa em dinheiro.

Os preços dos tours no Atacama não costumam incluir a entrada na atração.

Para entrar nas Termas, pagamos de 15.000 pesos (aprox. R$ 80).

Esse preço pode variar conforme dia e horário: sábados e domingos, todo o dia, e nos dias da semana de manhã, a entrada custa 15.000 pesos. Nos dias da semana, no período da tarde, o preço é de 9.000 pesos.



O tour inclui tão somente o transporte, que te deixa num estacionamento que fica a 500 metros de caminhada das termas. O motorista te deixa lá e depois retorna para buscar.




O local é agradável e, como falei, ideal para descansar. As termas são compostas por 7 piscinas naturais, formadas por quedas d’águas, sendo as superiores mais quentes que as inferiores. A temperatura da piscina superior gira em torno de 34°C.





As piscinas são conectadas por caminhos de madeira, mas entre uma piscina e outra você passa frio. Não esqueça de levar a sua toalha!




No local, há vestiários para trocar roupa e lockers (tem que levar cadeado).

Recomendo levar uma garrafa d’água também! Aliás, leve uma garrafa d’água onde quer que você vá no Deserto do Atacama. É importante hidratar-se num dos locais mais secos do mundo.

Não é um passeio imperdível, mas se você estiver cansado de aventuras e se tiver tempo livre, talvez seja uma boa opção. Melhor que ficar na cidade! Recomendo passar de 2 a 3 horas por lá. 

Retornamos para o hotel em torno das 18:30hs.

Jantar




À noite, jantamos no restaurante La Estaka, que fica na Calle Caracoles, uma rua de pedestres no centro de San Pedro de Atacama. Provamos um Salmão com Quinoa. Para acompanhar, um Vinho Montes Cabernet Sauvignon.  Simplesmente Excelente!


⇛ Reserve o seu hotel em San Pedro de Atacama (clique aqui). 

Esse foi o nosso primeiro dia em San Pedro de Atacama. Foi apenas uma degustação, as belíssimas paisagens ainda nos esperavam. 

No dia seguinte, visitaremos as Lagoas de Sal.




Emerson Cesar
Emerson Cesar

Aos 45 anos de idade, Emerson é um aprendiz de fotógrafo que tenta registrar da melhor maneira as experiências de viagem. Começou a descobrir o mundo há 10 anos e já visitou 61 países. Gosta de caminhar a esmo pelas cidades mundo afora, observando as pessoas, as construções e os lugares. É formado em Engenharia e Direito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário