É seguro viajar para o Egito?


Após a primavera árabe (jan/2011), muita gente se pergunta se é seguro viajar para o Egito.

Afinal, muita gente gostaria de conhecer as pirâmides e os diversos templos e construções arqueológicas que só vimos nos livros de história.  De fato, o Egito tem muitos atrativos, “muita história”, serviços de boa qualidade e, para completar, é um país barato para turistar. 

É importante ressaltar que o Egito é muito mais que as Pirâmides! Acabei de retornar do país e adorei conhecer, por exemplo, os incríveis templos de Luxor.

Respondendo à indagação, é possível dizer que o país, de forma geral, é um local seguro para turistas, especialmente no governo do Presidente Al-Sisi

Mas, não deixe de ler as seguintes ponderações.




Em primeiro lugar, há áreas seguras e áreas não-seguras para os viajantes. Ocorre que as áreas não-seguras tem escasso interesse turístico. É quase certo que você nem vá passar por lá! De qualquer forma, é importante esclarecer isso, para você não se alarmar com eventuais notícias sobre fatos ocorridos nessas regiões.

Áreas Não-Seguras

Tanto o Itamaraty, quanto o Foreign and CommonwealthOffice (FCO), do Reino Unido, não recomendam viagens para o Norte da Península do Sinai e para o Deserto Ocidental nas proximidades da fronteira com a Líbia, áreas que podem estar sujeitas a ação de grupos armados e terroristas.


Áreas Seguras

As áreas situadas ao longo do Rio Nilo, tais como, Cairo, Luxor, Aswan e Abu Simbel, bem como os Resorts do Mar Vermelho de Sharm el Sheikh e Hurgharda estão excluídas da recomendação de não viajar.

Essas são as principais áreas de interesse turístico e são seguras. As medidas de proteção à segurança são intensas, conforme explico a seguir.

Checks de Segurança

Em todos lugares por onde passei, há exaustivas verificações de segurança. Detectores de Metais e Raios-X para as bagagens estão por todos os lugares: em todas as atrações, nos hotéis, nos shoppings centers, no metrô do Cairo, etc. Isso tudo sem falar nos Aeroportos e estações de Trem.

Quando os veículos chegam aos hotéis, por exemplo, um funcionário com uma haste e um espelho na ponta verifica se não há nada por debaixo do veículo.

Criminalidade

A criminalidade comum no Egito é relativamente baixa se comparada à do Brasil. O turista deve estar atento aos possíveis “scams” e aos pungistas,  como em qualquer lugar do mundo.

Protestos

Desde a primavera árabe, o Egito vem passando por uma instabilidade política. Atualmente, no governo de Al-Sisi, tal situação vem se amenizando. Entretanto, a recomendação é para se afastar de eventuais protestos ou marchas em razão dos possíveis conflitos com a polícia.

Terrorismo

Terrorismo é uma grande preocupação no país, tendo ocorrido alguns atentados recentes especialmente em locais religiosos.  Mas, a chance de ser afetado por esses atentados é muito pequena. Ademais, nos locais onde há maior chance de acontecer há medidas de segurança extremas, conforme mencionado. A recomendação, novamente, é evitar as aglomerações e as áreas não-seguras anteriormente relacionadas.

Acidentes de Trânsito

O maior risco para o turista, como ocorre em vários países do mundo, são os acidentes de trânsito. Fique atento ao atravessar as ruas, especialmente, na cidade do Cairo (já adianto que é uma tarefa mais difícil que no Vietnã). Utilize o cinto de segurança nos veículos. Utilize o metrô na cidade do Cairo. E nem pense em alugar um carro!

Em Suma...

... viajar para as áreas do Nilo e para os resorts do Mar Vermelho é relativamente seguro, mas não deixe de seguir os cuidados de evitar aglomerações e seguir as orientações das agências de viagem e das autoridades locais.



Emerson Cesar
Emerson Cesar

Aos 45 anos de idade, Emerson é um aprendiz de fotógrafo que tenta registrar da melhor maneira as experiências de viagem. Começou a descobrir o mundo há 10 anos e já visitou 61 países. Gosta de caminhar a esmo pelas cidades mundo afora, observando as pessoas, as construções e os lugares. É formado em Engenharia e Direito.

Nenhum comentário:

Postar um comentário