A Cachoeira do Abade é uma das cachoeiras mais famosas de Pirenópolis.  Faz parte do complexo conhecido como Reserva do Abade. A propriedade possui 4 cachoeiras, 2 trilhas e alguns mirantes, além de restaurante, lanchonete, loja, banheiros e redário.

Além de toda a beleza natural da reserva, seu diferencial está na preocupação com a acessibilidade. Quem está acostumado a visitar as cachoeiras do cerrado sabe que, na maioria das vezes, chegar até as atrações mais exuberantes exige a realização de trilhas  longas e nem sempre fáceis.

Entretanto, o trajeto até a Cachoeira do Abade, a principal atração, além de curto (400 metros), é todo pavimentando com pedras de Pirenópolis, sem necessidade de atravessar mata nativa.

Por essa característica, o complexo é recomendado para crianças, adultos e idosos que poderão conhecer tranquilamente  e se divertir bastante no cartão postal da propriedade.

A Reserva do Abade já foi palco da novela Araguaia, da TV Globo (2010) e fez parte da rota da Tocha Olímpica no Brasil (2016). Para saber mais sobre produção da telenovela em Pirenópolis, clique aqui.

Existem 2 trilhas que permitem que você conheça as cachoeiras da reserva. Ambas terminam na belíssima cachoeira do Abade. Abaixo explicamos cada um dos percursos para que você possa escolher o melhor  para o seu grupo.


Sobre Pirenópolis, leia também:


Cachoeira do Abade

A Cachoeira do Abade é a principal atração turística do local. Está localizada nas margens da nascente do Rio das Almas. Com sua queda de 22 metros, é considerada uma das mais bonitas de Pirenópolis.

Seu poço também é muito agradável e acessível. Não é necessário atravessar pedras grandes e escorregadias. O fundo é formado por pequenos pedregulhos e areia. Há também uma pequena prainha onde os turistas podem se aquecer ou se preparar para enfrentar a água gelada e cristalina do local (foto em destaque).

Percursos ou Trilhas

Ao entrar na reserva, o visitante tem opção de fazer 2 percursos ou trilhas para chegar à Cachoeira do Abade.

A – Trilha do Abade:  Vai direto ao ponto!

Em apenas 400 m, você chega à Cachoeira do Abade, que é a atração principal do local. A trilha, além de curta, é totalmente pavimentada com pedras de Pirenópolis. Existe apenas um pequeno declive que, felizmente, não aumenta o nível de dificuldade do passeio.

Ao longo do caminho você pode apreciar a vegetação do cerrado, a cachoeira do Cânion e o Mirante da Andorinha.

A Cachoeira do Cânion é formada por um paredão vertical que dá origem ao seu nome. Muitas vezes, essa deliciosa cachoeira passa desapercebida pelo visitante. Recomendamos, entretanto, que você faça uma parada para banho. Sua margem é bem rasinha, o que permite que você vá entrando devagarinho na água gelada. Para entrar no poço é necessário passar por algumas pedras.

B – Trilha do Vale: 2,5 km de percurso

Início da Trilha do Vale
Início da Trilha do Vale

Nesta trilha, com dificuldade de leve a moderada, você poderá apreciar a vegetação típica do cerrado. Gostamos de ter feito a trilha pois chegamos com tanto calor à Cachoeira do Abade que conseguimos encarar a água gelada sem muito problema.

Fique atento: a Trilha do Vale só pode ser iniciada até às 14hs. Após esse horário, não é permitido iniciar essa trilha por razões de segurança.

Não há necessidade de guia. Uma parte do trajeto é pavimentada e a outra é de terra batida e pedras soltas. A vista propiciada é bonita, mas não imperdível. Segundo o site da propriedade, foram construídos mirantes em lugares estratégicos, para permitir vistas únicas e magníficas. Talvez, numa próxima visita, possamos mudar nossa opinião.

A trilha foi totalmente reformada. Foram trocados todos os corrimãos e as estruturas de madeira. As passagens foram alargadas e as plataformas, ampliadas.

Ao percorrer a trilha, você encontrará 2 pequenas cachoeiras: a Cachoeira do Sossego e a  Cachoeira do Landi, porém, como a  água estava um pouco turva, preferimos não entrar.

A Cachoeira do Sossego foi criada pela força das águas e por isso está entalhada entre duas pedras. Seu poço pode atingir 6 metros de profundidade. Quando a visitamos, era período de estiagem e, além de a queda não estar volumosa, as águas não estavam cristalinas, por isso, só aproveitamos para fazer algumas fotos.

A Cachoeira do Landi fica ao pé de uma árvore comum do cerrado que tem o mesmo nome. Possui um poço amplo que, na época de cheia, pode ser convidativo para um banho refrescante.

Cachoeira do Sossego, trilha do Vale, Reserva do Abade, Pirenópolis
Cachoeira do Sossego, Reserva do Abade.

O trecho mais divertido dessa trilha foi atravessar a Ponte da Tremedeira.  Trata-se de uma ponte suspensa com 50 metros de extensão e 24 m de altura. O ideal é passar 2 pessoas por vez, pois a ponte chacoalha bastante.

A Reserva do Abade informa que a ponte foi totalmente reformada e foram construídas outras três semelhantes. Teremos que voltar para conhecer as melhorias!

Ponte Suspensa - Reserva do Abade
Ponte da Tremedeira

Caso seu objetivo principal não seja fazer trilhas nem apreciar a vegetação do cerrado, sugerimos seguir diretamente para a trilha do Abade, que é mais curta e acessível. Entretanto, antes de chegar à cachoeira mais famosa da reserva, faça um desvio à direita para conhecer a Ponte da Tremedeira. Atravessá-la é uma diversão imperdível.

Como chegar à Reserva do Abade

Para você chegar à Reserva do Abade partindo de Pirenópolis, vá pela  Rodovia Parque dos Pirineus por 9 Km e vire à direita na Estrada do Abade.  Continue nessa estrada por mais 4 km até a sede da Reserva.

Do centro de Pirenópolis, são aproximadamente 17 km, sendo 10 km de estrada de terra. Recomendo utilizar veículos mais altos: SUVs, pick-ups etc.

Mirante do Ventilador, Pirenópolis
Mirante do Ventilador, Pirenópolis

No trajeto, você vai passar pela entrada do Parque Ecológico Pillares à direita e pelo Mirante do Ventilador. O mirante merece uma parada de 5 minutos para tirar belas fotos da região.

Um pouco mais à frente você encontrara a entrada para a Reserva Ecológica Vargem Grande, onde estão as Cachoeiras Santa Maria e Lázaro (35 reais por pessoa e aceita cartão de débito e crédito) e, finalmente, à direita a entrada da Reserva do Abade.

O trajeto dura cerca de 40 minutos de carro.

Ingresso

Centro de Visitantes
Centro de Visitantes

O ingresso para a Reserva do Abade custa 40 reais. Crianças (6 a 12 anos) e Idosos (acima de 60 anos) pagam R$ 20.

Em razão da pandemia, a capacidade da cachoeira foi reduzida para 200 pessoas por dia. É necessário comprar ingresso de forma antecipada pelo site da Cachoeira do Abade. Fique atento, pois não haverá venda de ingressos na portaria.

Serviços

Dentro da Reserva do Abade, o visitante pode almoçar no Restaurante Vila do Ouro, que foi reaberto recentemente. O restaurante funciona de quinta à segunda-feira, das 12 às 15h. O serviço é à la Carte. Além do restaurante, o complexo também dispõe da Lanchonete do Abade que oferece lanches rápidos, salgados, bebidas e picolés.

Horário de Funcionamento

A Reserva do Abade fica aberta das 9h às 16h. A Trilha do Vale só pode ser iniciada até as 14hs e a Trilha do Abade até as 15hs. Os visitantes podem ficar nas cachoeiras até as16h. Fica a dica: chegue cedo para aproveitar mais!

Durante a pandemia, é obrigatório o uso de máscaras de proteção, exceto para alimentação e banho de cachoeira.

Resumindo

Trilha do Vale
Trilha do Vale

A Reserva do Abade tem uma boa estrutura e é acessível a crianças e adultos. Um ponto negativo é a estrada de acesso, com 10 km de estrada de terra.  De qualquer forma, é uma excelente opção de trilhas e cachoeiras na cidade de Pirenópolis.

Médica, 42, apaixonada por pessoas, sabores e novas culturas.

Escreva seu Comentário

Pin It