Cartagena das Índias, também chamada de Cartagena, é um importante destino turístico na Colômbia. A cidade foi fundada por Pedro de Heredia (1533) e teve grande importância histórica durante a época colonial espanhola.

Em razão da proteção natural oferecida pelas suas baías externa e interna e pelas mais de 20 ilhas que a circundam, Cartagena era o local ideal para a instalação de um entreposto comercial do Império Espanhol. Para se ter uma ideia da sua importância, todas as mercadorias que chegavam às colônias espanholas da América do Sul passavam por lá antes, inclusive os negros escravizados vindos da África.  Por outro lado, todos os tesouros recolhidos da América do Sul, antes de serem enviados para a Espanha, também faziam uma parada obrigatória em Cartagena.

Cartagena foi atacada por diversas vezes por piratas, corsários e por tropas francesas e inglesas. Em torno da cidade, construiu-se uma enorme fortificação, região que hoje constitui o Centro Histórico de Cartagena, considerado Patrimônio Mundial pela Unesco (1984).

Para o turista, é uma cidade de cores, é uma cidade viva. Recomendo passar de 2 a 3 dias por lá, se você pretende visitar apenas a cidade histórica. Se quiser conhecer as Ilhas em torno da cidade, pode passar de 5 a 6 dias.

Neste artigo, você encontra as dicas essenciais para ter uma estadia mais proveitosa e agradável na bela Cartagena das Índias.

1. Como chegar a Cartagena?

Aeroporto Internacional Rafael Nuñez, Cartagena, Colômbia
Aeroporto Internacional Rafael Nuñez (CTG)

Para chegar a Cartagena, o melhor meio é o avião. O Aeroporto Internacional Rafael Núñez (CTG) está localizado no bairro de Crespo. De carro, são, no máximo, 20 minutos até o centro.

Não há voos diretos do Brasil para Cartagena, mas é possível chegar com as seguintes companhias aéreas: Copa Airlines, fazendo conexão na cidade do Panamá; a Avianca Internacional, fazendo conexão em Bogotá; e com a Latam, fazendo conexão em Lima.

Boeing 737, Copa Airlines, Aeroporto de Cartagena
Boeing 737, Copa Airlines, Aeroporto de Cartagena

Optei por viajar pela Copa Airlines em razão de a companhia operar em vários aeroportos brasileiros. Além disso, tem conexões rápidas no Panamá. Saindo de Brasília às 2hs da manhã, você chega em Cartagena ainda de manhã, às 8hs (horário local).

Leia também:
Como é voar na Classe Executiva da Copa Airlines?

2. Cartagena é muito quente

Cartagena é muito quente durante o dia. Só há duas estações: uma seca e uma chuvosa, que é chamada de “inverno”. Mas, mesmo nessa estação, as temperaturas chegam tranquilamente a 32°C.

Em razão disso, use roupas leves e abuse do protetor solar. Não se esqueça de levar sua garrafinha de água e seus óculos escuros. Outra recomendação é moderação nas bebidas alcoólicas, pois, como seu corpo fica desidratado, a ressaca pode ser bem intensa.

3. Abordagens na rua

Prepare-se para ser abordado por muita gente. Em qualquer lugar que você estiver, será abordado por vendedores de passeios turísticos, de chapéu, água, cerveja e bijuterias.

4. Como se deslocar na cidade?

Em geral, o sistema de transporte público nas cidades latino-americanas não é boa qualidade. Em Cartagena, existe, entretanto, o Transcaribe, um sistema com ônibus novos, mas que operam em poucas rotas (máx. 18 estações). Em alguns horários, porém, os ônibus estão lotados.

Se você estiver hospedado na Cidade Histórica ou em Getsemani, poderá conhecer as principais atrações a pé.

Tive muita dificuldade para usar o Uber em Cartagena. Por vezes não havia carros disponíveis e, em outras oportunidades, os veículos demoravam muito para chegar. Além disso, como o serviço não está legalizado, eles costumam evitar as áreas onde há taxis ou policiais.

Portanto, não conte com o Uber para se deslocar. A propósito, quando estávamos voltando para o Brasil, tentei chamar um Uber do hotel para o Aeroporto, mas não havia veículo disponível, nem UberX, nem Uber Black. Tivemos que trocar dinheiro para poder pegar um taxi, pois, nenhum deles aceita cartões de crédito.

Os taxis em Cartagena são amarelos. Muitas vezes, sai mais barato que tomar um Uber. Não há taxímetro. Os preços aparentemente são tabelados. Um trajeto de Bocagrande para o Centro Histórico sai por 8.000 pesos colombianos.

Fique atento: Os veículos, na sua maior parte, são pequenos (Hunday i10) e sem cinto de segurança. Pegamos muitos motoristas imprudentes.

De Taxi ou de Uber do Aeroporto ao Centro Histórico, você deve gastar em torno de 20.000 pesos.

5. Onde comer em Cartagena?

Em Cartagena, há excelentes opções de restaurantes, seja na Cidade Histórica, seja em Getsemani. A seguir, indico três restaurantes que provei e aprovei por lá.

Restaurante Collage Charladero, Cartagena
Restaurante Collage Charladero

O primeiro é o Collage Charladero. Fica na Calle 34, na cidade antiga, bem próximo à Torre do Relógio. A comida é boa e com excelente relação custo-benefício. Você pode optar por um menu executivo com prato principal, suco do dia e sobremesa que custa 32.000 pesos. Eu escolhi pescado como prato principal e provei um delicioso suco de Tomate de Arból. Repare na decoração do restaurante.

Restaurante Collage Charladero, Cartagena
Restaurante Collage Charladero

O segundo restaurante é o La Perla, um restaurante de comida peruana e caribenha. Fica no centro histórico, na Calle 35. Provei um delicioso Risoto com Lomo acompanhado de um delicioso vinho San José de Apalta – Merlot.

De sobremesa, um suspiro limenho. Tudo excelente!

Restaurante La Perla, Cartagena
Restaurante La Perla, Cartagena

Mas, a orgia gastronômica não acabou ai. Ao lado do restaurante, encontra-se a Gelateria Tramonti. Adorei os sabores Kinderovo e Snickers.

O terceiro é o Sierpe Cocina Caribe, um restaurante de comida peruana que fica em Getsemani. Provei um Salmão com purê de inhame. Delicioso! Só não gostei das opções de vinho, mas vale a pena.

Sierpe Cocina Caribe, Getsemani, Cartagena
Sierpe Cocina Caribe, Getsemani, Cartagena

Um dos locais mais badalados em Cartagena é o Café del Mar, que fica num dos baluartes da cidade antiga. Segundo dizem, é um dos melhores lugares para apreciar o por do sol em Cartagena. Só visitei o local, mas não cheguei a provar dos serviços.

Café del Mar, Cartagena de Índias
Café del Mar, Cartagena

6. Onde fazer câmbio?

Evite fazer câmbio no aeroporto: a cotação é muito ruim (trocamos 150 reais por 72.000 pesos, quando poderíamos receber 120.000 pesos na cidade). Utilize as casas de câmbio da Calle del Tablón.

Você precisará de moeda local especialmente para pagar taxis, comprar algo nas ruas ou eventualmente dar uma gorjeta. Em restaurantes e lojas, você pode pagar com cartões de crédito e débito. Felizmente, aceitaram meu cartão Elo.

7. Passeios Turísticos

Muelle de La Bodeguita, Cartagena de Índias
Muelle de La Bodeguita, Cartagena

Uma dica essencial em Cartagena é nunca comprar passeios de vendedores ambulantes. Essa orientação nos foi passada por várias pessoas.

Contrate os passeios de barco preferencialmente nos guichés do Pier Muelle de La Bodeguita.

Outra dica é evitar contratar agências no escuro. Consulte as avaliações das agências de turismo no Tripadvisor.

8. Faça um Free Walking Tour

Plaza Santa Teresa, Cartagena de Índias
Plaza Santa Teresa, Cartagena

Uma das atividades que mais valeu a pena em Cartagena foi fazer um Free Walking Tour. Nossa guia, a Imera, foi excepcional. Aprendi muito sobre a história de Cartagena e da América Latina. O tour durou pouco mais de duas horas e tem início na Plaza Santa Teresa. Uma experiência muito enriquecedora.

Leia também:
Um Free Walking Tour no centro histórico de Cartagena

9. Serviços oferecidos nas ruas e nas praias

Como falei, em Cartagena, você será constantemente abordado por vendedores de todos os tipos. Uma dica é sempre perguntar o preço de um serviço ou produto antes de aceita-lo ou consumi-lo. Vai evitar surpresas!

10. Centro Histórico de Cartagena

Plaza de los coches, Cartagena, Colômbia
Plaza de los coches, Cartagena, Colômbia

O centro histórico é uma área fortificada, com ruas estreitas e edificações de 2 ou 3 pisos. Na época colonial, era o local onde a elite  residia.

Atualmente, é onde concentram as principais atrações: igrejas, museus, praças etc. É muito agradável passear a esmo por aquelas ruas, apreciar as praças e caminhar pelas fortificações e baluartes.

Observe as cores e a beleza da arquitetura colonial.

  • Detalhe: as varandas cercadas de madeira são de construções da época colonial, as de concreto são da época republicana. Após tornar-se patrimônio mundial da Unesco em 1984, não foi permitido mudar a fachada original das construções.

Aproveite as deliciosas frutas que são vendidas no Centro Histórico.

As palenqueras são as mulheres que se vestem com cores fortes, vendem frutas ou se oferecem para uma foto mediante uma gorjeta. São integrantes de um grupo étnico formado por escravos fugidos que se abrigavam em “palenque” que corresponde ao quilombo no Brasil.

É seguro caminhar pela cidade histórica seja de dia ou de noite. O local fica repleto de turistas e locais e há policiamento.

11. Getsemani

Getsemani, Cartagena de Índias
Arte urbana em Getsemani

Getsemani é um encantador bairro que fica ao lado da cidade fortificada. Caminhando leva apenas 5 minutos.

No passado, Getsemani foi uma ilha separada por um canal que foi aterrado.

É lá onde residiam e residem as classes mais populares. Aliás, é muito comum ver moradores sentados em frente às suas casas observando as pessoas nas ruas, como ocorre nas cidades do interior do Brasil. Em Getsemani, muita gente se reune também em volta da Plaza de la Trinidad.

Plaza de la Trinidad, Getsemani, Cartagena de Índias
Plaza de la Trinidad, Getsemani

É o bairro preferido dos mochileiros, pois há uma grande disponibilidade de hostels, restaurantes e pessoas nas ruas. Além disso, tudo é mais barato que na cidade fortificada.

 

Uma viela enfeitada com Guarda-chuvas em Getsemani, Cartagena
Uma viela enfeitada com Guarda-chuvas em Getsemani

Ao passear pelo bairro, observe a arte urbana nas paredes, nas praças e nas ruas. As construções são de único piso, diferentemente da cidade histórica.

Obra de Arte numa Praça em Getsemani, Cartagena de Índias
Obra de Arte numa Praça em Getsemani

É muito gratificante ver como um bairro pobre, com poucas intervenções urbanas, tornou-se uma importante atração turística.

12. Castelo de São Felipe de Barajas

Castillo de San Felipe de Barajas, Cartagena de Índias
Castillo de San Felipe de Barajas

O Castillo de San Felipe de Barajas é uma fortificação nas proximidades do bairro de Getsemaní localizada no Cerro de San Lázaro. Recomendo a visita!

Começou a ser construído em 1657. Ganhou o nome em homenagem ao Rei Felipe IV. Quando terminado, foi a fortificação mais poderosa da América Espanhola.

Sua função, obviamente, era proteger a cidade dos ataques por terra. Cartagena já estava protegida por mar e pelas fortificações ao redor da cidade. Eventuais ataques por mar deveriam ser feitos pela baía (externa). Os navios, então, teriam que entrar na baía pela chamada “Bocagrande” ou pela “Bocachica”. Na Bocagrande, foi instalada uma muralha submarina. Na Bocachica, foram instalados fortes

É composto por várias baterias (plataformas para instalar os canhões), pontes elevadiças, guaritas e túneis. O castelo podia abrigar até 500 soldados.

Atualmente, é uma das principais atrações turísticas de Cartagena. O ingresso custa 25.000 pesos para estrangeiros. É possível também contratar visitas guiadas. É possível ir caminhando da cidade histórica ao castelo. Leva de 15 a 20 minutos passando por Getsemaní.

Túneis no Castillo de San Felipe de Barajas, Cartagena de Índias
Túneis no Castillo de San Felipe de Barajas

#DicadoClasseTurista:

  • Visite os túneis que permitiam aos soldados se deslocar para diferentes posições estratégias do Castelo.
  • Assista o vídeo apresentado no antigo Hospital de Tropas. É uma animação de 25 minutos que conta um pouco da história de Cartagena e do Castelo. Tem ar condicionado no local.
  • Aprecie a vista de Cartagena a partir do topo do Castelo.

13. Playa Blanca

Playa Blanca, Ilha de Baru, Cartagena
Playa Blanca: bonitinha, mas ordinária!

Não recomendo visitar a Playa Blanca, na Ilha de Baru. Furada! Você levará, pelo menos, uma hora de carro para chegar.

É uma praia bonitinha, mas ordinária. A praia é ocupada por jet-skis, barcos e banana-boats. Um cheiro de combustível queimado se espalha pela praia.

Chegando lá, prepare-se para ser explorado. Vão te oferecer uma cerveja por 7.000 pesos, quando você poderia pagar 4.000. Um guarda-sol por 50.000 pesos, quando poderia pagar até 20.000.

Esqueça a tranquilidade: você será abordado por vendedores e prestadores de serviço a cada minuto (ou menos).

Se você quer curtir o mar, minha dica é optar por uma Ilha privada, tal como, a Ilha do Pirata.

Resumindo…

Cartagena vale muito mais pelos seus aspectos históricos e urbanos que pela beleza das suas praias. Quem quiser apreciar as paisagens naturais de Cartagena, uma das dicas é visitar uma ilha privada, onde você terá mais tranquilidade para relaxar, sem ser constantemente abordado por vendedores.

Apaixonado por viagens e por fotografia. Começou a descobrir o mundo há 10 anos e já visitou 71 países. Gosta de caminhar a esmo pelas cidades mundo afora, observando as pessoas, as comidas, as construções e a arquitetura. É formado em Engenharia e Direito.

Escreva seu Comentário

Pin It