Rabat é a capital e segunda maior cidade do Marrocos com aprox. 1,7 milhões de habitantes. Para o turista, a cidade oferece diversas atrações listadas no Patrimônio Mundial da UNESCO, tais como:  Ville NouvelleKasbah des Oudaias e a Medina.

Passamos um dia em Rabat e contamos aqui como foi a nossa experiência. Já adianto que foi muito pouco tempo. Recomendo reservar de 2 a 3 dias na cidade.

De trem entre Casablanca e Rabat

Trem na Estação CasaPort em Casablanca
Trem na Estação CasaPort em Casablanca

Em Casablanca, pegamos um Uber até a estação de trem CasaPort. Por 69 MAD (aprox. 6,9 Euros), compramos um ticket de 1ª. Classe para Rabat. Não foi necessário comprar com antecedência.

A estação CasaPort é moderna e muito bonita. Os trens são bons porém deixam um pouco a desejar no quesito limpeza, mesmo na primeira classe.

Após 1 hora de viagem,  desembarcávamos na estação Rabat Ville, no centro de Rabat.

Para saber mais sobre horários e linhas de trem do Marrocos, consulte o site da ONCF.

Onde ficar em Rabat?

Nosso hotel, o Cantor Hotel Rabat Terminus, ficava ao lado da estação, bastando atravessar a rua.

O hotel é uma ótima recomendação para quem quiser visitar a cidade. Extremamente bem localizado!

Os quartos eram limpos, modernos e bem arrumados.  O atendimento é bom. E o café da manhã, excelente! Além disso, o hotel disponibiliza Wi-fi gratuito para os hóspedes. A diária com café da manhã saiu por aprox. 400 reais.

Restaurante Philippe Rey Petit Bistro

Menu Petit Bistro
Menu Petit Bistro

Como chegamos na hora do almoço, caminhamos até o Restaurante Philippe Rey Petit Bistro, que era considerado o restaurante número 1 no ranking  do TripAdvisor.

Sua especialidade é peixe. Mas, eu acabei provando um filé de carne com purê (preço 160 MAD).

Meu prato no Petit Bistro, Rabat
Meu prato no Petit Bistro

O restaurante é bom, mas nada excepcional. Sinceramente, eu esperava mais!

Mausoléu de Mohammed V e Torre Hassan

Entrada do Mausoléu de Mohammed V, Rabat
Entrada do Mausoléu de Mohammed V

Em seguida, fomos visitar o Mausoléu de Mohammed V e a Torre Hassan. Logo na entrada do complexo encontramos diversos ônibus turísticos. Aparentemente, o local é muito visitado!

Dois guardas montados em cavalos nos recebiam na portaria.

Mesquita no Complexo do Mausoléu, Rabat
Mesquita no Complexo do Mausoléu em Rabat

À esquerda, fica a Torre Hassan. À direita, uma mesquita, cuja visitação não é permitida a não muçulmanos.

Mausoléu do Rei Mohammed V
Entrada do Mausoléu do Rei Mohammed V

Um pouco mais à frente, encontramos a entrada do Mausoléu  de Mohammed V.

  • Mohammed V é o pai do Rei Hassan II, que, por sua vez, é pai do atual Rei do Marrocos (Mohammed VI)
Mausoléu do Rei Mohammed V
Mausoléu do Rei Mohammed V

Além da tumba de Mohammed V, o Mausoléu abriga, ainda, as tumbas de Hassan II e do Príncipe Abdullah.

Repare no teto do Mausoléu!

Teto do Mausoléu Mohammed V
Teto do Mausoléu Mohammed V

Medina

Medina de Rabat, Marrocos
Medina de Rabat, Marrocos

Já no final da tarde, fomos visitar a Medina de Rabat.  Na entrada e na calçada em volta do muro que delimita a Medina, há uma muvuca terrível! É até difícil caminhar com tanta gente e com tantos camelôs. Mas, no interior da medina, tudo é mais tranquilo.

Restaurante Le Ziryab

No final do dia, jantamos no restaurante Le Ziryab, dentro da medina. O caminho até o restaurante não é tão agradável, passa por umas vielas. A gente fica em dúvida se entra ou não.

Ainda bem que entramos! Ficamos impressionados com tanta beleza.

Restaurante Le Ziryab, Rabat
Restaurante Le Ziryab, Rabat

As colunas fazem com que cada mesa do restaurante tenha uma certa privacidade.

 

Restaurante Le Ziryab
Restaurante Le Ziryab

E é servido um banquete! Muita comida ao preço fixo de 450 MAD (45 Euros).

Na entrada, abobrinhas, couve-flor, salada, laranja, salsinha, coentro e pasteizinhos.

Restaurante Le Ziryab, Rabat
Entradas no Restaurante Le Ziryab

Em seguida, Tegines (cordeiro, frango ou carne bovina) e Cuscuz.

Restaurante Le Ziryab, Rabat
Cuscus no Restaurante Le Ziryab, Rabat

De sobremesa, um delicioso Pastine e doces à vontade.

 

Pastine, Restaurante Le Ziryab
Pastine, Restaurante Le Ziryab

Além disso, é servido um chá de hortelã à moda marroquina: despejando-se do alto. Tudo isso, com uma agradável música ao vivo.

Chá no Restaurante Le Ziryab, Rabat
Chá no Restaurante Le Ziryab

No final, já tarde da noite, um guia nos levou até uma das saídas da medina para pegar um taxi para o hotel.

Outras atrações de Rabat

Infelizmente, como ficamos apenas um dia em Rabat não foi possível visitar muitas das atrações da cidade, dentre as quais, destaco o Kasbah des Oudaias, o Chellah, os Andalusian Gardens, o Museu de Arte Moderna e Contemporânea e a Old Town.

 

Kasbah des Oudaias

É um Kasbah localizado na foz do Rio Bou Regreg.

  • Kasbah (Casbá) é uma cidadela cercada de muros ou muralhas, usada especialmente para a defesa, mas também para se proteger contra as tempestades de areia. Estão espalhadas por todo o Marrocos e outros países do norte da África. Alguns dos Casbás são considerados patrimônio mundial pela Unesco. Muitos dos Casbás estão abertos à visitação no Marrocos.

Chellah

É um sítio arqueológico onde  encontram-se as ruínas da cidade romana de Sala Colonia e uma necrópole medieval merínida, situado nos subúrbios de Rabat, Marrocos, perto da margem sul do rio Bou Regreg (fonte: wikipedia).

Andalusian Gardens

São jardins construídos pelos franceses no período colonial. Estão localizados ao lado do Kasbah des Oudaias.

Museum of Modern and Contemporary Art

É um museu de Arte moderna e contemporânea, onde estão expostas obras de diversos artistas marroquinos.

Rabat Old Town

É o centro histórico de Rabat, localizado do outro lado do Rio Bou Regreg.

Resumindo…

Um dia é muito pouco para explorar a capital do Marrocos. Eu gostei da cidade, vamos retornar!

No dia seguinte, partimos para Fez, passando por Meknès, Volubilis e Moulay Idriss.

Apaixonado por viagens e por fotografia. Começou a descobrir o mundo há 10 anos e já visitou 71 países. Gosta de caminhar a esmo pelas cidades mundo afora, observando as pessoas, as comidas, as construções e a arquitetura. É formado em Engenharia e Direito.

Escreva seu Comentário

Pin It