Em 2017, fizemos um road trip de 15 dias passando por três países que faziam parte da antiga Iugoslávia: Croácia, EslovêniaBósnia-Herzegovina. A experiência foi sensacional!

A Croácia encanta pelas suas praias, castelos, parques, museus e, acima de tudo, pela hospitalidade dos seus habitantes. Atualmente, é a queridinha da Europa e ainda tem preços mais razoáveis do que os outros destinos no continente. Seus principais destinos turísticos são: Zagreb, os Lagos Plitvice, Zadar, Dubrovnik e Split.

Por sua vez, a Eslovênia e a Bósnia-Herzegovina também não deixam nada a desejar. Embora ainda não tenham sido descobertas pelos turistas brasileiros, têm muitas atrações que considero super interessantes, até mais que as da Croácia.


Sobre a Croácia, leia também:


Abaixo, acompanhe essa deliciosa road trip que fizemos.

1. Zagreb, Croácia

Igreja de São Marcos, Zagreb
Igreja de São Marcos, Zagreb

Nesse incrível passeio, a porta de entrada foi Zagreb, a capital e maior cidade da Croácia, um país do Leste Europeu que há poucos anos (1991) tornou-se independente da antiga Iugoslávia.

Apesar de não ser o principal destino turístico do país, Zagreb oferece muitas atrações turísticas:

  • Museum of Broken Relationships: é dedicado aos relacionamentos que não deram certo.
  • Catedral da Assunção: é o mais alto edifício de toda a Croácia. Seus pináculos podem ser vistos de várias partes de Zagreb.
  • Museu das Ilusões: São dois andares de pura ilusão, truques e diversão. São ilusões de ótica, jogos, hologramas, caleidoscópios, salas de espelhos. O museu também pode ser visitado em Zadar, Dubrovnick e Split. 
  • Torre Lotrščak: torre de defesa localizada na cidade antiga de Zagreb. Possui uma vista incrível da cidade.
  • Rua Ivana Tkalčića:  rua de pedestres onde estão localizados diversos bares, lojas e restaurantes. Ponto de encontro para curtir a noite
  • Praça Rei Tomislav, Parque Strossmayer e Parque Zrinjevac: espaços verdes, arborizados, localizados na região central. Ponto de encontro na cidade.
  • Cemitério de Mirogoj: um dos mais belos da Europa. Suas arcadas e cúpulas, são tão bonitas que merecem uma visita.
Cemitério Mirogoj, Zagreb
Cemitério de Mirogoj, Zagreb
  • Park Maksimir: parque público mais antigo de Zagreb, fundado em 1787. Possui 316 hectares. Cuidado para não se perder!
  • Museu Mimara: pinturas, desenhos, esculturas, objetos de vidro/cristal de diversos artistas europeus, de diferentes nacionalidades.
  • Mercado Dolac: um mercado aberto de frutas/verduras nas proximidades da praça central de Zagreb.
  • Praça Ban Josip Jelacic: praça principal de Zagreb.
  • Stone Gate: É um portal medieval para a Old Town. É também um local sagrado.
  • Igreja de São Marcos: É uma igreja situada na Old Town, que se destaca pelo brazão da Croácia no seu teto.

Recomendamos que fique em Zagreb 2 ou 3 dias para conhecer e curtir a cidade com calma.

Para se deslocar em Zagreb, não é necessário alugar um carro. Se você estiver hospedado na região central, poderá conhecer a maior parte das atrações turísticas a pé. Para os pontos de interesse mais distantes, pode utilizar o Uber ou o tram (bondes).

Automóvel alugado em Zagreb
Automóvel alugado em Zagreb

A partir de Zagreb, entretanto, é conveniente alugar um carro para conhecer as demais cidades da Croácia, Eslovênia e Bósnia-Herzegovina. Nessa região, o transporte ferroviário não é tão bom quanto na Europa Ocidental e a mobilidade conferida pelo automóvel é fundamental para conhecer vários destinos num período de tempo razoável.

Alugamos um veículo na Locadora Fleet, que fica no Hotel Sheraton, a poucas quadras de nosso hotel em Zagreb.


Sobre Zagreb, leia também:


2. Ljubljana, Eslovênia

Liubliana, Eslovênia
Calçadão às margens do rio em Liubliana, Eslovênia

Saindo de Zagreb, dirigimos por 140 km pela estrada E70, uma via pedagiada, em excelentes condições de conservação em direção a Ljubljana, na Eslovênia. O trajeto dura cerca de 1 hora e 40 minutos.

É importante mencionar que a Croácia ainda não pertence ao Espaço Schengen (a Eslovênia já está nessa área de livre circulação), portanto, é necessário fazer a imigração ao cruzar a fronteira com a Eslovênia. A previsão é que a Croácia ingresse na Área Schengen em 2024.

Vignette para Carros Comuns, Eslovênia
Selo-Pedágio (Vignette)

Ao entrar na Eslovênia de carro, você tem que comprar um selo-pedágio (Vignette). O selo custa 15 Euros por 7 dias. Compre no posto de gasolina tão logo passar pela fronteira.

Preços da Vignette para Carros Comuns, Eslovênia
Preços da Vignette para Carros Comuns – categoria 2a (fonte: slovenia.info)

Eslovênia é um pequeno país do Leste Europeu, mas com muitas cidades e atrações encantadoras. Dentre esses encantos, destacam-se lagos, parques nacionais, cavernas, castelos e também a própria capital Ljubljana. Belíssima!

Castelo de Otočec, Eslovênia
Castelo de Otočec, Eslovênia

Durante o trajeto, fizemos uma parada rápida para conhecer o Castelo de Otočec. Parece um cenário de conto de fadas! A belíssima construção gótica renascentista fica numa pequena ilhota cujo o acesso se dá por 2 pontes cuja construção parece remontar a 1252.

Hoje, o castelo é um hotel de luxo e possui um restaurante estrelado. Caso não seja possível desfrutar da estadia, ainda assim vale a pena a parada para bater belíssimas fotos.

Em Ljubljana, nos hospedamos no Four Points by Sheraton Ljubljana. É um hotel de negócios afastado do centro de Ljubljana, mas às margens de uma rodovia (E61), o que facilita o acesso às outras cidades da Eslovênia. Como o país é pequeno, você pode fazer day trips para outras cidades como Bled, Postojna e Predjama.

É um hotel recomendado para quem estiver de carro. Os taxis para o centro da cidade costumam cobrar em torno de 6 Euros.

A cidade de Ljubljana

Vista do castelo de Liubliana, Eslovênia
Vista do castelo de Liubliana, Eslovênia

Ljubljana (ou Liubliana) é uma cidade encantadora especialmente nos finais de semana quando a população local enche os bares e restaurantes à beira do rio Liublianica.

Encontramos feiras de artesanato, de comida, de flores, muita música. Tudo muito animado! Me arrependi de ter deixado apenas 1 dia para explora-la. Não porque tenha tantas atrações turísticas assim, mas porque adorei a atmosfera da cidade.

No centro de Ljubljana, recomenda-se parar o seu veículo no estacionamento subterrâneo na Praça do CongressoPark Zvezda. Não há muitas opções de estacionamento na região central de Ljubliana.

Fizemos um um walking tour na região central de Ljubliana e nos perdemos pelas suas ruas. Dentre os pontos de interesse, visitamos:

  • Prešeren Square
  • Ponte Tripla, ponte dos Dragões e a ponte dos Sapateiros,
  • Igreja Franciscana da Anunciação
  • Praça do Congresso,
  • Town Square,
  • Mercado municipal,
  • Biblioteca Nacional.

Após o walking tour, seguimos para o Castelo de Ljubliana. Localizado no topo de uma colina, o Castelo é a atração mais visitada na Eslovênia. Na verdade, não se trata de um castelo e sim de uma fortaleza medieval com torres, capela e penitenciária. Muita atividades educacionais são realizadas nesse local.

O mais incrível, entretanto é a vista panorâmica da cidade. Nos dias em que o tempo está bom, consegue-se avistar 1/3 do país!

Day trips a partir de Ljubljana

Cavernas de Postojna, Eslovênia
Cavernas de Postojna, Eslovênia

Hospedados às margens da rodovia E61, foi fácil fazer viagens bate e volta para vários destinos turísticos da Eslovênia e para a Itália:

  • Cavernas de Postojna: uma das principais atrações da Eslovênia. São 21 km de cavernas subterrâneas cheios de estalactites e estalagmites, além de túneis, grutas e halls com acústica excelente.
Castelo de Predjama - Eslovênia
Castelo de Predjama, Eslovênia
  • Castelo de Predjama: visitamos no mesmo dia das Cavernas de Postojna. Trata-se de castelo medieval que fica incrustado numa rocha de 123 metros de altura. A foto externa é muito bacana!
  • Franja Partisan Hospital: uma visita emocionante! É um hospital clandestino que funcionou durante a Segunda Guerra Mundial e atendia tanto soldados feridos dos Aliados quanto do Eixo. O local é difícil de usar e muitas vezes você pensará que está perdido. Use o maps google e não desista.
  • Lago e castelo Bled: lugar bastante agradável. É possível pegar um barquinho e visitar a ilha, onde há uma igreja e um café. Siga depois para o castelo e aprecie uma vista magnífica. Tem um restaurante no topo aberto ao público. Fizemos esse tour no mesmo dia que o Franja Partisan Hospital. Foi um pouco cansativo mas valeu a pena.
  • Cidade de Trieste, na Itália.

Sobre a Eslovênia, leia também:


3. Parque nacional dos Lagos Plitvice

Lagos Plitvice, Croácia
Parque Nacional dos Lagos Plitvice, Croácia

Saindo de Ljubljana, na Eslovênia, entramos novamente na Croácia rumo ao Parque Nacional dos Lagos Plitvice. Hospedamo-nos na vila de Korenica, na pousada Plitvice Hills que fica a 15 km do Parque Nacional. A pousada é simplesmente fantástica!

Existem 3 opções de caminho com distâncias e tempos muito semelhantes. Optamos pelo trajeto pelas vias A2 (pedagiada) e E70. Sempre vale a pena conversar com os locais para saber qual o melhor trajeto.

Muitas pessoas optam por conhecer os Lagos Plitvice, fazendo um bate e volta a partir de Zadar, Zagreb ou Split. Porém, achei perfeita a opção de pernoitar em Korenica e iniciar o passeio no parque nacional antes da chegada da horda de turistas.

Parque Nacional dos Lagos de Plitvice, com 300km² de área, contempla 16 lagos nos mais diferentes tons de azul e verde, conectados por cachoeiras de todos os tamanhos.

Basicamente, há dois grupos de lagos: lagos superiores e lagos inferiores (4 lagos). Os passeios são feitos pelas passarelas que cruzam os lagos, pelos caminhos de terra que ficas nas margens e uma pequena parte em barco. (fonte: wikipedia).

É impossível retratar tamanha beleza com fotos e relatos! E não é desculpa de um mau fotógrafo, pois não vi nenhuma foto ou reportagem que o fizesse de forma adequada. Qualquer foto daquele lugar de águas cristalinas, de tons azuis e verdes, será apenas uma visão parcial e limitada da sensação que vive o turista ao apreciar o parque. Você simplesmente tem que ir lá!


Sobre os Lagos Plitvice, leia também:


4. Zadar, Croácia

Zadar, Croácia
Zadar, Croácia

Próxima parada: Zadar. São aproximadamente 300km de Korenica que podem ser feitos em cerca de 2 horas pelas vias A3 e E70. Optamos por fazer apenas uma rápida parada na cidade.

Zadar é uma pequena cidade litorânea da Croácia com 75 mil habitantes. É uma localidade antiga, com mais de 3 mil anos de história, repleta de monumentos históricos e culturais. Está situada às margens do Mar Adriático, ao norte da região da Dalmácia, de onde foi capital por muitos anos.

Fazer um roteiro turístico por lá não é difícil. A cidade parece que foi planejada para ser conhecida toda a pé! Como em toda cidade histórica, vale a pena perder-se pelas ruas da cidade amuralhada! Veja abaixo o que você não pode perder!

Dentro da cidade amuralhada

Igreja de São Donato, Zadar, Croácia
Igreja de São Donato, Zadar, Croácia
  • Portão do Leão: portão veneziano, construído em 1543. É uma das entradas da cidade amuralhada.
  • Praça dos 5 poços: a praça foi construída em 1574 e possui uma grande cisterna e 5 poços, cujo objetivo era fornecer água potável durante a ameaça turca.
  • Ruínas do fórum romano: não sobrou muita coisa, mas as ruinas nos permitem imaginar como foi aquele espaço no passado.
  • Igreja de Santa Maria: localizada em frente às ruínas e ao lado do museu arqueológico, foi construída em 1901. Eu, a achei uma graça!
  • Museu arqueológico: é um museu de três pavimentos que contempla itens da pré-história e do império romano.
  • Igreja de São Donato: foi construída no século IX sobre as ruínas do fórum romano (tem um formato arredondado bem peculiar). Desde 1997 por sua excelente acústica, é usada para concertos. e quando você sobe na torre, tem uma vista de tirar o fôlego.
  • Catedral de Santa Anastácia: não deixe de visitar a Torre do Sino. Além da vista fantástica a cidade, você poderá apreciar os 5 sinos que tocam diferentes melodias ao longo do dia.
  • Praça do povo: uma grande praça pública, importante desde a época medieval, repleta de bares, restaurantes, moradores e turistas. Em torno da praça, estão vários prédios históricos como a prefeitura, o museu etnográfico e a torre do relógio.

No Riva (calçadão a beira mar)

Orgão do Mar, Riva, Zadar
Orgão do Mar, Riva, Zadar
  • Órgão do Mar: É um órgão que toca conforme o movimento das ondas do mar. Na minha opinião, nada de especial! Não espere um concerto musical!
  • Cumprimento ao Sol: painel gigante de led ( 22 metros de diâmetro) que, durante a noite, piscam em várias sequencias coloridas. Infelizmente, nao pudemos ver. As placas que compõem o painel armazenam energia durante o dia e à noite se acendem.
  • Passeios de barco: Em Zadar, é possível fazer diversos tipos de passeios de barco e até de submarino. Nas proximidades, existe um arquipélago com mais de 300 ilhas de águas transparentes.

A maioria das pessoas visitam Zadar apenas de passagem, mas o clima da cidade é tão gostoso que, se eu tivesse mais tempo, talvez tivesse me hospedado por lá ao menos uma noite.


Sobre Zadar, leia também:


5. Medjugorge, Bósnia-Herzegovina

Santuário de Medjugorge, Bósnia-Herzegovina
Santuário de Medjugorge, Bósnia-Herzegovina

Continuamos a nossa jornada em direção a Mostar, na Bósnia-Herzegovina, fizemos uma segunda pequena parada em Medjugorge. São 260 km pela via E65, pedagiada. Demoramos aproximadamente 3 horas.

Medjugorje é uma vila onde teria ocorrido uma das últimas aparições de Virgem Maria. Na vila foi construído um grande santuário, com diversas lojas de souvenirs e artigos religiosos de todos os tipos. Hoje é um dos maiores centros de peregrinação católica no mundo.

A atmosfera do lugar é impactante. Se você for católico, acho que vale a pena uma parada rápida de no máximo 1 hora!

6. Mostar, Bósnia-Herzegovina

Ponte velha de Mostar, Bósnia
Ponte velha de Mostar, Bósnia

De Medjugorge até Mostar são apenas 35-40 minutos pela via R424, já não tão bem conservada como as estradas da Croácia.

É conveniente trocar seus Euros em algum posto de combustível para poder pagar os pedágios na Bósnia-Herzegovina. A moeda da Bósnia-Herzegovina é o Marco (BAM).

Mostar é uma cidade charmosa na Bósnia-Herzegovina. Tenho certeza que você nunca pensou em visitá-la, mas certamente irá mudar de opinião ao saber dos seus habitantes alegres, simpáticos e prestativos e do seu centro histórico agradável, cheio de lojas, restaurantes, bares e museus.

Mostar foi palco de uma das guerras mais brutais ocorridas recentemente no continente europeu: a Guerra da Bósnia. A guerra durou de 1992 até 1995, teve mais de 100 mil mortos e 2 milhões de refugiados. Na cidade, é bem provável que você converse com alguém que tenha sido refugiado à época.

Mas Mostar renasceu! Hoje, é uma cidade viva, alegre e com habitantes extremamente felizes e receptivos. Incrível como essa mudança aconteceu em tão pouco tempo (pouco mais de 20 anos). A cidade tornou-se um destino turístico bom, bonito e barato! Eu fiquei apaixonada por ela.

Hospedamo-nos no Motel Argentum, que é uma excelente opção de hospedagem, mas um pouco distante do centro. O Senhor Amoh, gerente do hotel, era muito simpático e contou-nos muitas histórias sobre a guerra. Até se emocionou ao falar dessa época.

Dentre as atrações de Mostar, podemos citar:

  • A Cidade Antiga: a cidade antiga é um charme. Caminhando pelas ruazinhas, calçadas de pedras e exclusivas para pedestres, você perceberá claramente a influência turca, seja nos pratos típicos, seja no artesanato, ou ainda, na arquitetura.
  • Ponte Velha de Mostar (Stari Most): construída originalmente no sec. XVI sobre o Rio Neretva, é o cartão postal da cidade. Alguns jovens saltam, por esporte, dessa ponte com 24m de altura no rio com apenas 5m de profundidade. Arriscadíssimo!
  • Museus: dois museus merecem destaque. O primeiro é o The Hammam Museum, que é uma antiga casa de banho turco, e o Museu da Stari Most, que exibe a história da ponte velha e permite a entrada nas escavações subterrâneas.

No centro de Mostar, há uma área exclusiva para pedestres, com fácil acesso às principais atrações turísticas. Existem alguns estacionamentos próximos a essa zona peatonal.

Ficamos 2 dias nessa cidade encantadora. Depois, seguimos para Dubrovnik, na Croácia, com uma parada em Blagaj.

7. Blagaj, Bósnia-Herzegovina

Casa dos Dervixes (Blagaj Tekke), Blagaj, Bósnia
Casa dos Dervixes (Blagaj Tekke), Blagaj, Bósnia

A 14 km de Mostar (21 minutos de carro), fica a vila de Blagaj, conhecida, principalmente, pela Blagaj Tekke  ou a Casa dos Dervixes.

Dentre as atrações de Blagaj, destacam-se:

  • Blagaj Tekke: edificado em torno do ano de 1520, é uma bela construção religiosa com a arquitetura otomana, ao lado da nascentre de um rio e um penhasco. O complexo é composto, basicamente, pela Tekija, um local onde os Dervixes realizam as cerimônias religiosas (Zikr) de louvor a Deus, e pela Musafirhana, uma Guest house, que fica em frente a Tekija
  • Fortaleza de Blagaj: para chegar à fortaleza é necessário subir a pé, mas, a vista é tão incrível que vale todo o esforço.
  • Velagomed: um grupo de casas pertencentes a uma família tradicional Bosniak, com estruturas muito bem preservadas.

8. Dubrovnik, Croácia

Muralha de Dubrovnik, Croácia
Muralha de Dubrovnik, Croácia

Saímos de Blagaj e seguimos em direção a Dubrovnik, na Croácia.

É possível fazer esse trajeto por dentro da Bósnia, passando por Stolac e por Trebinje, cruzando a fronteira com a Croácia apenas uma vez. Entretanto, nós erramos esse caminho ao seguir as indicações do google maps e tivemos que cruzar a fronteira por 3 vezes.

Felizmente, não havia muita fila de veículos, o que poderia ter retardado, em muito, a nossa chegada a Dubrovnik.

Dubrovnik, no litoral sul da Croácia (Mar Adriático) é linda, charmosa e espetacular! Não é à toa que ela é chamada de Pérola do Adriático.  Famosa também por ser uma das locações da Série Game of Thrones, a cidade enfrenta uma invasão de turistas, o que tem feito as autoridades e a própria Unesco pensarem em alternativas para restringir o turismo.

Recomendo passar de 4 a 6 dias em Dubrovnik. Os encantos de Dubrovnik estão mesmo é na cidade, afinal, praias e litoral a gente tem de sobra aqui no Brasil, não é verdade?

As principais atrações de Dubrovnik são:

  • As Muralhas da Cidade Antiga: a atração n° 1 da cidade em nossa opinião. A muralha tem 1950 metros de extensão e contorna toda a cidade antiga. Não se acovarde pelos inúmeros degraus. A vista lá de cima compensa!
  • A Cidade Antiga de Dubrovnik: as ruas exclusivas para os pedestres, concentram a maioria das atrações da cidade. Você pode passar 1-2 dias perdendo-se pelas vielas e encontrando lojas, restaurantes, bares, fontes, igrejas e palácios
  • Cable Car Dubrovnik (Teleférico): o teleférico é uma atração imperdível. Permite ter uma vista legal da região da cidade antiga, das muralhas, e ainda da marina
  • War Photo Limited: é um centro de exposição de fotos de guerra localizado dentro da própria cidade antiga de Dubrovnik. São dois andares contendo exposições permanentes e temporárias.
  • Monastério Franciscano e Farmácia: No monastério não deixe da apreciar a belíssima igreja e os dois claustros. A farmácia, fundada em 1317, é uma das mais antigas do mundo que ainda continua em funcionamento.
  • Passeio para as Ilhas Elaphiti: passeio por ilhas com águas cristalinas e geladíssimas.

Sobre Dubrovnik, leia também:


9. Split, Croácia

Palácio Diocleciano, Split, Croácia
Palácio de Diocleciano, Split, Croácia

De Dubrovnik, seguimos para Split. A viagem dura em torno de 3h30 minutos de carro.Após passar pelo trecho de 20 km da Bósnia, entramos na Croácia novamente e, então, pegamos a Autopista E65, o que fez com que nossa viagem fosse mais rápida.

Como voltaríamos para o Brasil a partir de Split, devolvemos o carro alugado na Fleet Rent-a-car ao lado do Hotel Radisson. E pegamos um Uber de volta para o centro histórico.

Split é a maior cidade do litoral da Croácia. Com uma população de 200 mil habitantes, é a segunda maior cidade do país. Bem maior que Dubrovnik, Split se estende por uma larga área. Tem muito mais “cara de cidade”, o que acaba tirando um pouco do seu encanto.

Ainda assim, recomendo a visita. Um dia é suficiente para visitar a área central. Reserve, ainda, mais um ou dois dias caso pretenda fazer passeios para as ilhas nas proximidades de Split.

Palácio de Dioclesiano

Vista da Baía de Split
Vista da Baía de Split a partir da Torre do Sino

O Palácio de Dioclesiano foi construído para a “aposentadoria” do Imperador Romano Dioclesiano e é a principal atração turística de Split. Atualmente, ali encontram-se lojas, restaurantes, ruinas, igrejas, museus e outras atrações. É uma cidade dentro da cidade de Split.

Veja, abaixo, algumas das principais atrações do Palácio:

  • Peristilo: é o pátio da catedral, na área central do palácio, por onde passam muitos turistas. Por lá, é comum ter apresentações musicais devido à excelente acústica do local.
  • Catedral de São Dômnio e Torre do Sino: belíssima construção da idade média. Não deixe de visitar a sala dos tesouros e subir na torre do sino para ter uma vista incrível da cidade.
  • Os subterrâneos: são salas subterrâneas situadas entre a Riva Promenade (Portão Bronze) e o Peristilo. Atualmente, no local, você encontrará diversas lojas de souvenirs.
  • Vestíbulo: é uma grande câmara circular redonda ao lado sul do Peristilo.

Sobre Split, leia também:


Passeio para as ilhas ao redor de Split

Vista a partir da Fortaleza de Hvar, Croácia
Vista a partir da Fortaleza de Hvar, Croácia

Além de conhecer o Palácio de Dioclesiano, fizemos um tour pelas ilhas nos arredores de Split.

O tour compreendia as ilhas Brač, Sveti Klement, Hvar e a Caverna Azul. A ida à Caverna Azul, entretanto, dependia de condições meteorológicas.

Brač é uma ilha enorme, porém, não achei muitos lugares interessantes para visitar, exceto uma igreja construída no sec. XVIII. A Ilha de Sveti Klement possui praias de água cristalina e geladíssimas.

E, finalmente, Hvar, um dos destinos mais populares no mar Adriático. Provavelmente, em função das festas e baladas que acontecem por lá. Por outro lado, a vista da Fortaleza de Hvar é espetacular!


Gosta de viajar de carro? Leia as sugestões de road trips das nossas amigas do grupo Viagens por Escrito!

Author

Médica, 42, apaixonada por pessoas, sabores e novas culturas.

14 Comments

    • Luciana Mardegan Reply

      Poxa, Alberto, faltou mesmo!!!Fui ler sobre Pula e me arrependi de ter pulado! Pessoal que estiver lendo o blog, fique atento à essa dica do Alberto! Obrigada pelo comentário!

  1. Barbara Cortat Reply

    Ai Lu, tô com esse roteiro semi planejado desde 2019, só esperando essa pandemia passar para tirar do papel. Tá muito parecido com o que você fez, mas pensei em incluir mais cidades da Eslovênia, próximas da Áustria.
    Adorei sua road trip!

    • Luciana Mardegan Reply

      Ba, você que adora road trips, vai precisar ficar uns 30 dias viajando para conhecer todos os cantinhos desses 3 paises! Tenho certeza que você vai amar!

  2. Uauuuuu. Já quero fazer hoje mesmo esta road trip. Simplesmente, fantástica. A Eslovênia é um delícia, mas este roteiro ficou perfeito com mais dois lindos destinos.
    Já posso arrumar as malas? Gratidão

    • Luciana Mardegan Reply

      Kenia, arruma as malas e me leva junto rsrs! Bjo

  3. Quantos lugares incríveis e fascinantes, adorei as suas dicas de roteiro para quem vai fazer uma road trip da Croácia até a Bósnia. Com certeza vou consultar o seu post para montar o meu itinerário, abraços

    • Luciana Mardegan Reply

      Oi Izabela, qualquer dúvida, estamos por aqui para ajudar! Bjo

  4. Que sonho de road trip. A Croácia é dos países mais bonitos que visitei e confesso que depois de ler o seu post fiquei com vontade de regressar e conhecer os locais que ainda não conheço.

    • Luciana Mardegan Reply

      A Croácia é linda mesmo, mas, se voltar, não deixe de esticar até a Bósnia! Mostar ganhou meu coração! Bjo

  5. Que roteiro incrível! Para mim, só a Eslovênia já valeria a viagem. Morro de vontade de conhecer o interior do país e seus lagos!

    • Luciana Mardegan Reply

      Fe, precisamos voltar!!! Sabe aquela história de que a primeira impressão é a que fica? Não funcionou para Liubliana. Quando chegamos, estava escuro, chovendo, tudo fechado… ficamos um pouco desapontados… mas depois, a vontade era de ficar pelo menos mais uns 3 dias por la!

  6. Uau! Amo road trips! Lendo seu post me recordei da minha incrível viagem de carro pela croácia. Adorei seu post. Obrigada por compartilhar. Beijinhos

  7. Que delicia de post! Me deu uma saudade das estradas que percorri pela Croacia e das cidades que conheci ali. Quem sabe repito a viagem seguindo seu roteiro – que, diga-se de passagem, é incrivel! Amei me aventurar pelo texto!

Write A Comment

Pin It