Split é a maior cidade do litoral da Croácia. Com uma população de 200 mil habitantes, é também a segunda maior cidade do país. Bem maior que Dubrovnik, Split se estende por uma larga área. Tem muito mais “cara de cidade”, o que tira um pouco do seu encanto.

Ainda assim, recomendo a visita. Um dia é suficiente para visitar a área central. Reserve, ainda, mais um ou dois dias caso pretenda fazer passeios para as ilhas nas proximidades de Split.

Trg Republike, Split
Praça da República, Split

Split fica numa península e se desenvolveu ao redor do Palácio de Dioclesiano, sua  principal atração turística. O palácio foi construído para a “aposentadoria” do Imperador Romano Dioclesiano. O centro turístico de Split é uma baía (Gradska Luka) de onde partem diversos barcos e navios e onde está o referido palácio e a Estação Ferroviária de Split.

Vista da Baía de Split
Vista da Baía de Split

Split foi nosso último destino numa viagem de duas semanas às antigas repúblicas da Iugoslávia (Eslovênia, Croácia e Bósnia-Herzegovina).

Nosso roteiro até Split

Partimos de Dubrovnik e seguimos para Split. A viagem dura em torno de 3h30 minutos de carro.

Após passar pelo trecho de 20 km da Bósnia, entramos na Croácia novamente e, então, pegamos a Autopista E65, o que fez com que nossa viagem fosse mais rápida.

Também é possível fazer a viagem pelo litoral, pela pista D8 mas, o trajeto é mais longo e sinuoso.

Onde ficar em Split?

Chegando a Split, encontramos os nossos aptos, o Riva Rooms. O edifício do nosso “hotel” é bem localizado, ficando nas proximidades do centro histórico e da região mais badalada da cidade.

Não é um hotel, é apenas uma suite de um apto. Não há serviço de quarto, nem sabonete, shampoo e etc. Há uma cozinha que os hóspedes podem utilizar. O gerente que nos atendeu é muito prestativo. O preço foi de aprox. 50 Euros por diária por quarto.

 



Booking.com

  • A maior parte das acomodações próximas ao centro histórico são apartamentos. Não tenha muita expectativa! Todos que conversamos tinham alguma ressalva com relação à acomodação escolhida! Os bons hotéis estão afastados.

Apesar disso, se você está sem carro em Split, recomendo muito que se hospede no centro histórico.

Devolvendo o carro alugado

Devolvemos o carro alugado na Fleet Rent-a-car ao lado do Hotel Radisson. Se você alugou carro pela Fleet, você provavelmente terá que pegar ou deixar seu veículo por lá.

E pegamos um Uber de volta para o centro histórico.

Almoço no Konova Fetivi

Restaurante Konoba Fetivi, Split
Restaurante Konoba Fetivi, Split

Almoçamos no restaurante em frente ao Riva Rooms, o Konova Fetivi, um restaurante familiar. Apesar de a especialidade do restaurante ser peixe, almoçamos um Risoto Branco de camarão. Boa comida, mas nada excepcional!

Palácio de Dioclesiano

Palácio de Dioclesiano, Split
Palácio de Dioclesiano, Split

Como eu já falei, a principal atração da cidade é o Palácio de Dioclesiano, uma área cercada, aberta, que fica no centro histórico.

  • O Palácio de Diocleciano é uma residência imperial fortificada construída pelo imperador romano Diocleciano (284-305 d.c.). Dioclesiano viveu no palácio após a sua abdicação voluntária, e, quando faleceu, o corpo foi colocado num sarcófago dentro do mausoléu que ali tinha mandado construir. (fonte: wikipedia).

Atualmente, ali  encontram-se lojas, restaurantes, ruinas, igrejas, museus e outras atrações.  Os turistas concentram-se por lá. Tudo acontece por ali. É uma cidade dentro da cidade de Split. Confira o mapa a seguir:

Mapa do Palácio Dioclesiano, Split
Mapa do Palácio Dioclesiano (fonte: viewfromtheriva.wordpress.com)

O Complexo Histórico foi listado como Patrimônio Mundial pela Unesco. Tem formato quadrangular/retangular, com quatro entradas principais: Bronze (ao sul), Ouro (ao norte), Prata (ao leste) e Ferro (a oeste).

A principal via que dá acesso ao palácio é a Riva Promenade, um calçadão cheio de lojas, cafés e restaurantes, por meio da Entrada Bronze.

Dentro desse complexo, merecem destaque as seguintes atrações: o Peristilo, a Catedral de São Dômnio e a Torre do Sino, os Subterrâneos e o Vestíbulo.

Peristilo

Peristilo, Palácio de Dioclesiano
Peristilo, Palácio de Dioclesiano

É o Pátio da Catedral, na área central do palácio, por onde passam muitos turistas. Por lá, é comum ter apresentações musicais devido à excelente acústica do local. Você vai ver muitas pessoas sentadas em almofadas vermelhas para assistir às apresentações.

Catedral de São Dômnio e Torre do Sino

Torre do Sino, Palácio de Dioclesiano
Torre do Sino, Palácio de Dioclesiano

Construída durante a idade média com a reutilização de materiais do antigo mausoléu de Dioclesiano. A dica é visitar a sala do Tesouro onde estão guardadas diversas relíquias e documentos. É possível subir à Torre do Sino, de onde tem-se um panorama incrível da cidade.

Vista a partir da Torre do Sino, Palácio de Dioclesiano
Vista a partir da Torre do Sino, Palácio de Dioclesiano

Mas, prepare-se para subir escadas (180 degraus) e evite os horários com grande concentração de turistas.

  • Dica: você pode comprar um ticket combinado para visitar a Catedral e todas as suas atrações, incluindo a Torre do Sino, o Templo de Jupiter, a Sala do Tesouro e a Cripta.

Os subterrâneos

Os subterraneos, Palácio de Dioclesiano
Os subterraneos, Palácio de Dioclesiano

São salas subterrâneas situadas entre a Riva Promenade (Portão Bronze) e o Peristilo. Merecem destaque as paredes grossas que sustentam o palácio. Atualmente, no local, você encontrará diversas lojas de souvenirs.

Os subterraneos, Palácio de Dioclesiano
Os subterraneos, Palácio de Dioclesiano
Foi nos subterrâneos que foi filmada parte da 4ª. Temporada da Série “Game of Thrones”.

Vestíbulo

Vestíbulo, Palácio de Dioclesiano, Split
Vestíbulo, Palácio de Dioclesiano, Split

É uma grande câmara circular redonda ao lado sul do Peristilo.

Enfim, o Palácio de Dioclesiano é atração obrigatória para quem visita Split, que certamente não pode deixar de se perder pelas suas ruelas, apreciar os seus restaurantes, lojas e sua arquitetura. Ah, a entrada é gratuita!

Caminhando por aquelas vielas, uma loja que chama a atenção dos visitantes é a Candy Treasure Store, cheia de doces coloridos …

Candy Treasure Store, Palácio de Dioclesiano
Candy Treasure Store, Palácio de Dioclesiano

Pizzaria Maslina

À noite, fomos jantar na Pizzaria Maslina (Konoba-Pizzeria Maslina). Bom atendimento e boa pizza. Com uma garrafa de vinho, saiu por 200 kunas. Fica a dica!

Retornamos para o nosso Apartamento. Hora de dormir.

Dia 1

No primeiro dia em Split, fizemos um passeio às Ilhas Brač, Sveti Klement e Hvar, próximas à cidade. Contamos como foi a nosso passeio em outro post. Leia aqui.

Uma dica de Lanchonete em Split

Wrap no Sexy Cow - Split
Wrap no Sexy Cow (fonte: sexy-cow.com)

À noite, após voltar do tour, fomos comer no Sexy Cow, uma lanchonete especializada em Wrap. Na verdade, o local mais  parece uma lanchonete de FastFood, com bancadas e poucas mesas. Comemos o Sexy Cow Wrap, uma delícia! Recomendo!

Dia 2

E o dia amanheceu chuvoso em Split. Seria o prenúncio da nossa partida…??

Riva Promenade - Dia Chuvoso em Split
Riva Promenade – Dia Chuvoso em Split

Na maior parte dos dias em que passamos na Eslovênia, Croácia e Bósnia-Herzegovina, o tempo estava excelente, mesmo na primavera (abril). Deu para aproveitar bastante!

O gerente do Riva Rooms permitiu que fizéssemos um late checkout. Um ponto positivo para essa hospedagem. Não havia hóspedes previstos para o dia seguinte.

Ao Redor do Palácio de Dioclesiano
Loja fechada ao Redor do Palácio de Dioclesiano

Como era domingo de páscoa, estava quase tudo fechado. Mesmo sob tempo ruim, passeamos pela região do Palácio de Dioclesiano.

Bokeria Kitchen & Wine Bar

Bokeria Kitchen & Wine Bar
Bokeria Kitchen & Wine Bar

Almoçei no restaurante Bokeria Kitchen & Wine Bar. O ambiente é agradável, mas o atendimento não era muito bom. Comi um Oxtail Risotto. O local costuma ser lotado e os preços são acima da média. Sinceramente, não achei nada de mais.

Oxtail Risotto, Bokeria Kitchen & Wine Bar
Oxtail Risotto, Bokeria Kitchen & Wine Bar

Uber para o Aeroporto

Pegamos um Uber para o Aeroporto de Split, que fica a 27 km da região de Riva. O preço do Uber é tabelado para o aeroporto (isso acontece em alguns países). Sai por 225 Kunas, ou aproximadamente 100 reais.

Aeroporto de Split

Aeronave da Lufthansa, Aeroporto de Split
Aeronave da Lufthansa, Aeroporto de Split

Aeroporto de Split é pequeno, mas adequado para o movimento de passageiros, pelo menos, em abril. Não sei como fica em alta temporada.

Duty Free Shop do aeroporto tem preços bons, se comparados com os do Brasil. Para os chocólatras, um Milka Grande saia por 3,90 Euros.

A Croácia ainda não faz parte do Espaço Schengen. Por isso, a imigração foi feita por lá. Ainda bem, pois a conexão em Frankfurt foi bem curta: apenas 1 hora e ainda era necessário passar pelo controle de segurança.

E assim foi a nossa viagem…

Assim foi nossa viagem às antigas repúblicas da Iugoslávia. Não me arrependi de ter visitado nenhuma cidade, mas as que mais gostei foram Ljubliana e Bled(Eslovênia), Dubrovnik e Lagos Plitvice(Croácia) e Mostar(Bósnia-Herzegovina). Recomendo!

Foram duas semanas intensas, duração ótima na minha opinião, mas ainda ficou o gostinho que “quero mais”. Faltou visitar, por exemplo, Montenegro e a Sérvia. Também não conhecemos Sarajevo. Fica para próxima!

Até a próxima viagem!

Author

Apaixonado por viagens e por fotografia. Começou a descobrir o mundo há 10 anos e já visitou 71 países. Gosta de caminhar a esmo pelas cidades mundo afora, observando as pessoas, as comidas, as construções e a arquitetura. É formado em Engenharia e Direito.

Write A Comment

Pin It