Fez é uma das maiores cidades do Marrocos, com mais de 1 milhão de habitantes. Uma das principais atrações da cidade é a Medina de Fez (Fes el Bali) declarada Patrimônio Mundial pela Unesco em 1981.

As medinas são emaranhados de ruas e becos, por isso, esteja acompanhada de um guia ou tenha o Google Maps à mão para evitar se perder. Além disso, dentro da medina você encontrará muitas lojas e habilidosos comerciantes, portanto, cuidado nas negociações: pechinche e fique de olho no câmbio oferecido. Por último, se for insistentemente abordada pelos locais, evite o contato visual e siga adiante.

A Medina de Fez é uma das maiores do Marrocos, com incríveis 14 km de perímetro e mais de 10 mil ruas ou vielas. É uma das mais bem conservadas medinas do mundo árabe-muçulmano.

Esse labirinto de ruas e vielas, além das inúmeras lojas, possui muitos pontos turísticos que estão localizados no interior dessa caótica cidade murada, tais como, o Museu de Artes e Ofícios de Madeira, o Túmulo de Moulay Idriss II etc.

A seguir, detalhamos as dicas para melhor explorar essa cidade antiga.

1. Pechinchar

Como já dissemos, a Medina é uma cidade antiga fortificada. Nos dias de hoje, é um aglomerado urbano,com uma organização bem peculiar, repleto de lojas de artesanato, de artigos em couro, em tecidos e de metal. Lá dentro também há restaurantes, riads, mesquitas e habitações.

Se você pretende fazer compras, a principal dica é nunca aceitar o primeiro preço oferecido. Pesquise antes de comprar e pechinche! Como regra geral, sugiro iniciar suas negociações pedindo 30 a 40% de desconto.

Caso não tenha interesse no objeto, evite o contato visual ou perguntar o preço “apenas para saber” pois isso desencadeará um complexo jogo de negociação que com certeza o deixará esgotado ou com uma mala cheia de coisas que você não queria! Os vendedores são bem insistentes e convincentes

2. Cuidado com as taxas de câmbio

Após pechinchar e, definido o produto, o lojista o informará que você pode pagar em euros ou em dólares americanos, se desejar.

Ocorre que essa taxa de câmbio costuma ser bem desvantajosa.  Fique atento! Se for o caso, prefira pagar na moeda local ou nos cartões de débito/crédito. Lembre-se  sempre que, ao optar pelo cartão, você vai pagar o IOF e estará sujeito à variação cambial

3. Use o Maps Google ou Contrate Guias Licenciados

Como eu falei, a Medina de Fez é uma das maiores do Marrocos. São mais de 10 mil ruas, vielas e becos. É muito fácil se perder por lá.

Para explorar a medina, contrate um guia licenciado (não na rua) ou utilize Maps Google. Se você não tiver internet, baixe os mapas off-line. Além disso, permaneça apenas nas vias mapeadas pelo aplicativo e tente voltar para o seu hotel antes do comércio fechar.

Em último caso, se estiver sem guia e sem o seu aplicativo, evite pedir informações para os transeuntes. Procure um riad e peça ajuda.

4. Não de bola para as abordagens

Caminhar pela cidade pode ser cansativo. Tem subidas e descidas. Muita gente indo e voltando e você, com certeza, vai parecer perdido nesse labirinto caótico. Essa é a deixa para os habilidosos comerciante o aborde e o convide para descansar, tomar um chá e conhecer a sua loja. Muitos irão perguntar se você quer comprar algum produto, especialmente tapetes e, se você der atenção, prepare-se novamente para o extenuante jogo da negociação.

Outra abordagem bem comum é feita por pessoas que se oferecem para indicar caminhos para pontos turísticos, sem terem sido perguntados (“A mesquita é por aqui…”). Assim que você der sequência à conversa, eles o(a) acompanharão, passando algumas poucas informações turísticas e depois, é claro, vão querer o pagamento.

Em ambas as situações, não precisa ficar  preocupado e nem amedrontado com as abordagens. É só não dar bola!

  • Fique atento: algumas pessoas podem passar informações erradas. Sempre confie na indicação do seu Google Maps.

Siga essas 4 dicas simples e, com certeza, será muito mais fácil e tranquilo explorar essa incrível Medina. Essas dicas também serão úteis se for visitar as demais cidades históricas do Marrocos.

Apaixonado por viagens e por fotografia. Começou a descobrir o mundo há 10 anos e já visitou 71 países. Gosta de caminhar a esmo pelas cidades mundo afora, observando as pessoas, as comidas, as construções e a arquitetura. É formado em Engenharia e Direito.

Escreva seu Comentário

Pin It